Viúva de Paulinho, do Roupa Nova, diz ter ficado de fora do inventário do músico

‘É como se eu nunca tivesse existido’, afirmou a psicóloga e advogada Elaine Bastos; advogado dos filhos de Paulinho nega retirada do nome dela do documento

São Paulo – A psicóloga e advogada Elaine Soares Bastos, viúva de Paulinho, o vocalista do Roupa Nova que morreu em dezembro do ano passado após complicações causadas pela covid-19, afirmou ter descoberto que ficou de fora do inventário que diz respeito a divisão de bens do músico. Em conversa com o R7, Elaine disse que os filhos do cantor, Twigg de Souza Santos e Pedro Paulo Castor do Santos, não a incluíram do documento.

“O Paulinho faleceu no dia 14 de dezembro. Tivemos que esperar 24 horas porque não se pode cremar logo no dia seguinte. Fizemos, então, o velório e a cremação no dia 16. No dia 17, entrei nas comarcas para ver se já havia feito alguma coisa e levei aquele susto quando vi que os filhos já tinham dado entrada no inventário no dia 16. Ou seja, enquanto o pai estava sendo velado, os advogados deles já estavam entrando na Justiça. Eu fiquei fora desse inventário. É como se eu nunca tivesse existido, fiquei chocada”, disse.

Viúva de Paulinho diz que não foi incluída no inventário do músico (Foto: Reprodução / Instagram)

 

Elaine contou que viveu por 16 anos junto com Paulinho e que quem sempre fez tudo pelo músico foi ela. “Eu que sempre fui o grande amor da vida do Paulinho, vamos dizer assim. A gente sempre se tratava por ‘namorado’ e ‘namorada’. Tanto é que quando ele faleceu, eu mandei entregar uma coroa de flores e pedi para colocar: ‘Saudades eternas namorado'”, contou. “Os médicos do Paulinho nem sabiam quem eram os filhos dele. Paulinho passou por quatro cirurgias e nenhum deles foi visitar. Os médicos só souberam dos filhos quando ele foi intubado”, acrescentou.

Anúncio