Festival de Parintins está na final do Prêmio Brasil Criativo

O evento amazonense foi escolhido como uma das 36 ideias mais inovadoras do País na premiação oficial da economia criativa

O Festival Folclórico de Parintins está na final do Prêmio Brasil Criativo, premiação oficial da economia criativa no Brasil. Dos 586 projetos inscritos, o evento foi escolhido como uma das 36 ideias mais inovadoras do País.

Nesta etapa final, o festival concorre dentro do eixo da Cultura, na categoria Artes Cênicas/Festivais que Transformam, com dois grandes projetos de impacto no segmento.

Os vencedores do prêmio ganharão um episódio em uma web série documental sobre a economia criativa no País (Foto: Sandro Pereira/Arquivo GDC)

A inscrição e defesa do projeto Festival Folclórico de Parintins foi realizada pela Maná Produções Eventos, agência responsável, há 17 anos, pelos patrocínios do festival e seus símbolos, os bois Caprichoso e Garantido.

A Maná Produções se concentrou em defender o impacto social e econômico do projeto não só em Parintins, mas em todo o Estado do Amazonas, incentivando a criatividade e o impacto do projeto na região Norte e nos carnavais em todo o Brasil.

Na segunda etapa, a curadoria do prêmio avaliou a habilitação do projeto, conforme os critérios estabelecidos em regulamento.

Na terceira, um corpo de especialistas do setor da economia criativa nacional selecionou os projetos para a semifinal, sendo o fator de transformações positivas na vida de comunidades, de grupos e cidades o principal critério.

A seleção dos finalistas foi realizada pelas 100 maiores empresas investidoras de cultura no Brasil. Os vencedores do prêmio ganharão um episódio em uma web série documental sobre a economia criativa no País. O filme será lançado no dia Mundial da Criatividade, em 21 de abril de 2020.

O anúncio dos vencedores de cada categoria acontecerá no Festival Internacional de Criatividade Pixel Show em 30 de novembro, em São Paulo.

Valorização

O prêmio Brasil Criativo 2019 é realizado pelo governo federal e pela Secretaria Especial da Cultura, com patrocínio da 3M e apoio do Mercado Livre. É organizado pelo LabCriativo, tem parceria com a Escola de Criatividade, com a Elo3 e o ProjectHub, e o objetivo é revelar e valorizar a criatividade do povo brasileiro para fortalecer as políticas de economia criativa do Brasil.

A economia criativa é representada por bens e serviços que geram produção de riqueza econômica e cultural.
O PIB da economia criativa global cresce significativamente desde 2002, período em que a ONU passou a reunir os dados sobre o comércio de bens e serviços criativos em um relatório especial publicado pela UNCTAD.

No Brasil, o setor se destaca pelo crescimento de segmentos como moda, design, audiovisual e artes visuais, além de atender ao mercado interno. Os negócios da economia criativa brasileira também geram saldo positivo na balança comercial com seus principais parceiros internacionais.

Anúncio