Grupo solidário salva vidas na pandemia

Ao menos 14 projetos solidários se uniram e já ajudaram mais de 50 cidades do Amazonas

Manaus – Um grupo de voluntários movido pela vontade de salvar vidas se reuniu para ajudar pacientes em tratamento contra a Covid-19, doando oxigênio. Ao menos 14 projetos solidários se uniram e já ajudaram mais de 50 cidades do Amazonas.

Voluntários se reuniram para ajudar pacientes em tratamento contra a Covid-19, doando oxigênio (Foto: João Marques / Divulgação)

A capital viveu no início do ano a mais grave crise de oxigênio. Não havia insumo suficiente para suprir os hospitais. De acordo um dos organizadores do movimento SOS Amazonas, Gustavo Melo, a união dos grupos fez com que fosse possível ampliar o alcance das ajuda e arrecadações.

“Nós fizemos uma postagem nas redes sociais e graças a Deus ela acabou viralizando. Um perfil do Instagram com mais de sete milhões de seguidores acabou repostando nosso folder. A gente fez uma arrecadação muito grande, e hoje, temos um portal da transparência”, disse.

A publicação alcançou diversos artistas, que doaram cilindros de oxigênio para o Amazonas. Os cilindros recebidos são doados às famílias cadastradas.

blank

Os cilindros recebidos são doados às famílias cadastradas (Foto: João Marques / Divulgação)

Sobrinho de um paciente que está sendo amparado com a ajuda, Anderson Lira, conta que o familiar está fazendo tratamento contra a Covid-19 em casa, em Iranduba (a 27 quilômetros a sudoeste de Manaus).

“Hoje, a gente está fazendo o trabalho para ajuda de um tio meu, mas a gente fez ajuda para seis amigos e conhecidos. No Iranduba, a gente veio pegar mais um cilindro desses graças a nossos amigos, que a gente conheceu pelas redes sociais”, destacou Lira.

blank

Ao menos 14 projetos solidários se uniram e já ajudaram mais de 50 cidades do Amazonas (Foto: João Marques / Divulgação)

Controle de ações

Gustavo explica que o cadastro é necessário para manter o controle, assim, mais pessoas serão ajudas. O SOS Amazonas também já doou usinas geradoras de oxigênio para as Fundações de Medicina Tropical e Cecon, Hospital Beneficente Portuguesa, na capital e uma usina foi instalada na cidade de Itacoatiara (a 176 quilômetros a leste de Manaus).

blank

Gustavo Melo é um dos organizadores do movimento SOS Amazonas (Foto: João Marques / Divulgação)

O processo de doação é divido em quatro fases: cadastro telefônico, confirmação no local, recarga e entrega. Mais informações podem ser obtida pelo Instagram: @sosam.oficial. É necessário apresentar documentação e um luado médico.

“Até por isso que a gente faz essa forma de cadastro, a gente consegue atender quase 100% das pessoas que procuram a gente, então não se preocupe, esse cadastro aqui, a gente entra em contato com todas as pessoas, a gente sabe que quando estamos falando de oxigênio, estamos falando de vida”, finalizou Gustavo Melo.

Anúncio