Guia básico para novatos em ‘Star Wars’

Franquia celebra 40 anos com novo filme e ‘iniciantes’ podem conhecer melhor a saga antes de ir aos cinemas

Manaus – ‘Star Wars: Os Últimos Jedi’, segundo filme da nova trilogia e 8º episódio da saga, será lançado no dia 14 de dezembro, no ano em que a franquia improvável de George Lucas completa 40 anos. O primeiro filme, ‘Star Wars: Uma nova esperança’, foi lançado no dia 25 de maio de 1977, sendo um marco pelas inovações tecnológicas para a época. Com tamanho sucesso, cabem, aqui, alguns parênteses importantes, vindos de fãs da série de filmes — principalmente para quem precisa se situar em meio a esse universo.

O que há de errado na cronologia de Star Wars?
Quem nunca assistiu ‘Guerra nas Estrelas’ provavelmente não sabe, mas a ordem de lançamento dos filmes não é a ordem ‘ideal’ para se entender a história: os filmes são divididos em três fases.

O sucesso do primeiro filme atingiu proporções mundiais que possibilitaram a sequência da primeira trilogia — ‘Star Wars: O império contra ataca’ (1980) e ‘Star Wars: O retorno do Jedi’ (1983). Um fato curioso sobre o primeiro filme é que o diretor e produtor George Lucas não sabia se haveria uma continuação.

O estudante Mateus Bulcão, fã da saga, conta que o filme foi várias vezes recusado pelo enredo que trazia. “O universo de ‘Star Wars’ foi criado por Lucas e algumas produtoras não aceitaram, por acreditar que o filme era muito extenso e complicado de se entender. Por isso, os filmes que vieram a ser produzidos depois, na fase prequel, deram essa forma ‘não cronológica’ de se assistir”, explica.

Muitos anos se passaram desde a trilogia clássica até a trilogia prequel — ‘Star Wars: Ameaça Fantasma’ (1999), ‘Star Wars: A guerra dos clones’ (2001) e ‘Star Wars: A vingança dos Siths’ (2003), que conta a historia do vilão Darth Vader, desde a sua infância, adolescência e vida adulta até a sua travessia para o lado negro da força, por amor.

Entretanto, muitos fãs não gostam desse elemento da história e o primeiro episódio — quarto filme — é, muitas vezes, eliminado de sequências de exibição e visto como inútil para a trama. Um dos motivos é porque a parte da trilogia tenta trazer novos personagens icônicos, fato que não agradou muito.

A nova fase começou em 2015, em ‘Star Wars: O despertar da força’, com a direção de J.J. Abrams

Quem são os personagens?
A mais aclamada divisão da narrativa apresentou ao mundo os grandes ícones da história já em situações de conflito. Princesa Leia, Luke Skywalker, o vilão Darth Vader, mestre Yoda e a enigmática Força.

Para Juçara Menezes, presidente do Conselho Jedi Amazonas, a nova trilogia — ‘Star Wars: O despertar da força’ e ‘Star Wars: Os últimos Jedi’ — teve a delicadeza e o bom senso de trazer os grandes ícones para o público novamente.

“A ‘passagem de bastão’ para os novos personagens é óbvia, como o que acontece com a Princesa Leia ou General Leia Organa (Carrie Fisher) e a nova protagonista em ‘O último Jedi’, Rey (Daisy Ridley), passando a ser a nova protagonista feminina”.

O que é a Força?
É uma espécie de alma que todos teriam. Nos primeiros episódios lançados (4,5 e 6), a Força era dada como algo místico, como a Fé.

Todos tinham, mas algumas pessoas a possuíam com mais evidência, um poder natural. “No episódio 1, George Lucas deu uma explicação mais ‘científica’, na qual a Força se baseia em microrganismos que vivem em todos os seres vivos. O que faz a pessoa mais poderosa (como Anakin Skywalker) ou não é a quantidade desses microrganismos, chamados de ‘midi-chlorians’”, disse André Maquiné, fã que admite estar muito animado e ansioso para o filme.

Na saga, os Jedi manipulam a força para o ‘bem’, e os Siths para o ‘mal’.

O que esperar de ‘Os últimos Jedi’?
Apesar de a saga ser um marco no cinema mundial, para muitos fãs, este episódio será elementar para o encaminhamento do último episódio da franquia e trará grandes revelações.

Os fãs acreditam que ‘Os Últimos Jedi’ dará um enredo diferente para a história, trazendo a nova ordem. O filme traz o seguinte questionamento: Até onde o herói é herói? Até onde o vilão é vilão?

Origem Jedi?
Outro ponto é a explicação da origem dos Jedi. Juçara Menezes conta que em nenhum episódio houve uma explicação real desses seres do ‘bem’ tão importantes na trama. Porém, no universo estendido (livro, séries, quadrinhos e animações), já houve oportunidades de descobrir algo a respeito dos cavaleiros com poderes especiais, mas, no filme, ainda não tinha sido apresentado. Saber quem eles são e como surgiram tem sido um questionamento antigo no meio dos fãs.

“‘Os Últimos Jedi’ é chamado de ‘filme do meio’ quando genericamente os Siths (vilões), vencem. Por ser uma trilogia, todo mundo sabe que isso vai acontecer. Seria fácil e óbvio — se não fosse Star Wars”, explica.

A grande questão é que os fãs não sabem quem são os vilões no tão esperado longa. “O Kylo Ren e o líder supremo são vilões, mas o trailer deixa subentendido que haverá mais vilões no filme e com a Força. Daí surgem questões: quem vai para o lado negro da Força? Rey ou Luke? De onde veio o Líder Supremo Snoke? Kylo é realmente um vilão?”, questiona Juçara.

Star Wars e o empoderamento feminino
blankO grande diferencial do novo filme de Star Wars são os elementos variados. As questões políticas trouxeram singularidade ao filme. Ter uma mulher como heroína gerou debates sobre o empoderamento. A concepção de bem e mal também tem sido amplamente discutido.

Outra marca do filme — que, desde 2015, tem produção da Disney — é, novamente, trazer a figura da heroína feminina, evidenciando as questões do empoderamento feminino e da força carregada pelas mulheres.

Extras
O que agrada os fãs é, também, o retorno de Luke, mesmo depois de algumas teorias de que ele, assim como o pai, teria ido para o lado negro da força.

Outro ponto é a morte de Carrie Fisher, que interpretava a Princesa Leia. A atriz americana gravou todo o filme antes de morrer, mas o que acontecerá com a personagem? Em março de 2013, Carrie disse em entrevista que poderia voltar a interpretar a Princesa Leia, mas chegaram a pensar que era uma brincadeira já que, além de atriz e produtora, ela também era humorista.

Mas, em janeiro de 2014, a produtora do filme confirmou o envolvimento dela e dos atores originais do novo filme. Antes da morte, Fisher havia gravado todas as suas cenas no episódio 8.

Informações apontam, inclusive, que a atriz também participaria do episódio 9, mas, em virtude de sua morte inesperada, o roteiro do filme terá de ser refeito e sua estreia foi adiada para 2019.

Recentemente, Daisy Ridley deixou escapar que a última cena do filme ‘Os Últimos Jedi’ é entre as duas atrizes, causando milhares de dúvidas entre os fãs.

A protagonista Rey e o vilão Kylo Ren são duas pessoas que parecem estar no meio da luz e da escuridão — ou o bem e o mal. Um novo desenvolvimento chocante pode esperá-los em ‘Star Wars – Os Últimos Jedi’.

Apesar de todo mundo ter tomado um susto ao ver que a mão oferecida a Rey era de Kylo, o que espera os dois é a questão ‘a Luz ou a Escuridão?’, enquanto juntos são movidos pela poderosa Força.

Mesmo que no filme anterior Rey tenha despertado a Força, agora, ela se sente perdida e insegura. Seria ela levada para a escuridão? Kylo, que matou seu próprio pai Han Solo, tem ainda alguma luz no coração capaz de desfazer sua escuridão? Essas duas figuras parecem se refletir e complementar. Não podemos tirar nossos olhos deles.

Anúncio