Guia de viagem de fim de ano em meio à pandemia

As maiores companhias aéreas já anunciaram voos extras para o circuito doméstico na alta temporada

Manaus – Férias, verão e festas de Natal e ano-novo estão chegando e, mesmo com o número crescente de casos e óbitos pela Covid-19, a previsão é de que os brasileiros continuem viajando no fim do ano. As principais capitais do País já apresentam um aumento na busca por aluguel de carro, ao mesmo tempo em que as maiores companhias aéreas já anunciaram voos extras para o circuito doméstico na alta temporada.

“A pessoa que for viajar durante a pandemia vai se expor ao risco de se contaminar e contaminar outras pessoas. Isso inclui família, amigos e quem mais cruzar o caminho”, afirma Adriano Andricopulo, professor de Química Medicinal e Planejamento de Fármacos da Universidade de São Paulo (USP). “O vírus segue circulando, então a recomendação é que a viagem se restrinja ao núcleo familiar pequeno, de pai, mãe e filhos”, diz Eduardo Flores, virologista da Universidade Federal de Santa Maria.

(Foto: Divulgação)

Andricopulo recomenda que quem for se deslocar no período deve fazer um teste de Covid-19 antes de embarcar. O exame mais indicado nesses casos é o RT-PCR (molecular), que identifica o vírus no organismo de 2 a 12 dias após o início dos sintomas e apresenta o resultado em até 72 horas. O preço médio é de R$ 280 e ele é feito mediante agendamento prévio em clínicas ou laboratórios privados, ou pela coleta de material genético em domicílio, mas para isso é necessário ter pedido médico.

O Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC) emitiu um alerta para pessoas que pretendem viajar. “Adiar as viagens e ficar em casa é a melhor forma de proteger você e outros da Covid-19”, diz a nota.

O aviso é reforçado pela infectologista Raquel Stucchi, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). “Lugares fechados, com muita gente e pouca circulação de ar, como aeroportos e aviões, aumentam o risco de contágio. A pessoa pode adoecer no destino em que ela está, o que pode causar complicações mesmo que ela tenha convênio de saúde”.

No setor aéreo, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) afirma que a média diária de voos domésticos deve chegar a 1.620 em dezembro, apenas 67,5% do total previsto em março, antes de a pandemia começar. A organização afirma que a tecnologia de filtragem do ar a cada três minutos remove 99% dos vírus e bactérias, e a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o risco de contaminação em aviões como “muito baixo”. Medidas de higienização, entretanto, são de responsabilidade das próprias companhias aéreas.

Cuidados gerais

Fique atento às regras adotadas no local para onde você vai: pode haver proibição de banho de mar ou mesmo bloqueio de praias; atenção quanto aos horários de funcionamento dos serviços; há novas restrições em São Paulo, por exemplo, com bares funcionando até mais cedo.