Inscrições de minicurso de História e Patrimônio Cultural estão abertas

Cientista social Rila Arruda em parceria com o historiador Otoni Mesquita fazem uma ação de difusão do conhecimento sobre a História de Manaus e no reconhecimento do Patrimônio Cultural

Manaus – As inscrições para o minicurso de História e Patrimônio Cultural de Manaus, coordenado pela cientista social Rila Arruda em parceria com o historiador Otoni Mesquita estão abertas. As aulas serão realizadas durante a 19ª Semana Nacional de Museus, nos dias 21 e 22 de maio, sexta e sábado, das 16 às 18 horas. O pré-requisito para participar é ter o Ensino Médio completo ou cursando o Ensino Superior, ao final será disponibilizada uma declaração para o participante. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas por meio do formulário disponível no link https://forms.gle/wWQd3BZsf14sGaTcA.

O projeto foi contemplado pelo prêmio Feliciano Lana, por meio da Lei Aldir Blanc, concedido a projetos artísticos, culturais e de economia criativa durante o estado de calamidade pública, lançado pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SEC-AM), com apoio do governo federal – Ministério do Turismo – Secretaria Especial da Cultura, Fundo Nacional de Cultura, no final do ano de 2020, para fomentar atividades culturais e garantir renda a profissionais do setor.

O minicurso é coordenado pela cientista social Rila Arruda em parceria com o historiador Otoni Mesquita (Foto: Reprodução)

“A maioria das ações são mais voltadas para publicação de cartilhas para cumprimento de licenciamento ambiental, circuitos isolados de pesquisadores, ou aulas públicas (seja na rua ou no museu) de iniciativa de professores de História sem apoio formal. Precisamos ampliar a educação patrimonial, e esse projeto também visa isso”, diz a cientista social Rila Arruda, pesquisadora de museus, na proposta do projeto.

Objetivo

O projeto é uma ação de educação patrimonial, através de um minicurso, com objetivo de difusão do conhecimento sobre a História de Manaus e no reconhecimento do Patrimônio Cultural.
Devido a situação de pandemia em que o mundo se encontra, a visita de campo proposta pelo projeto submetido no ano passado foi substituída por um vídeo com o professor Otoni caminhando por diversos pontos do Centro.

A carga horária seria de 10 horas, mas foi diminuído o tempo para cumprir os protocolos. Se houver demanda alta de inscritos será aberta mais uma turma maior no modo virtual.

Parceiro no projeto, Otoni Mesquita comenta sobre a importância da participação de habitantes da cidade em atividades que os envolvam com os espaços. “Seja um curso, minicurso ou um passeio turístico, um passeio de estudos, são fundamentais para envolver os habitantes dessa cidade, que eles saibam um pouco mais, tenham uma vida, uma relação com esses espaços”.

Anúncio