Ladainha mantém tradição na Baixa

A missa cantada, promessa feita por Lindolfo Monteverde, acontecerá nesta quarta-feira (24), às 16h, no Curralzinho da Baixa, em Parintins, com transmissão pelo Instagram da Legião Vermelha

Manaus – Há anos, a ‘promessa de vida’ do mestre Lindolfo Monteverde, criador do Boi Garantido, se repete com a tradicional Ladainha (missa cantada), todo 24 de junho, em homenagem a São João Batista. Realizada por sua família, no antigo Curralzinho da Baixa, em Parintins (distante 369 quilômetros de Manaus), este ano a Ladainha será diferente, por conta da pandemia da Covid-19, mas não deixará de acontecer.

A tradicional Ladainha é realizada anualmente, em 24 de junho, para homenagear São João Batista (Foto: João Paulo Faria/Divulgação)

O evento começará às 16h, comandado por Dona Maria Monteverde, filha de Lindolfo. A convite da Família Monteverde, o grupo Legião Vermelha transmitirá a tradição religiosa pelo instagram @legiaovermelha.

De acordo com Cleumara Monteverde, neta de Lindolfo, a cerimônia seguirá todos os cuidados com relação ao uso de máscaras de proteção e de distanciamento entre os participantes. “Participarão apenas umas oito pessoas, e todas protegidas com máscaras”, garantiu.

Ainda segundo Cleumara, um pouco antes da Ladainha, Dona Maria explicará sobre a promessa. A seguir, começa a reza e depois haverá a distribuição simbólica de guloseimas. “E, é claro, que a fogueira acessa não poderá faltar”, disse.

A promessa

Segundo a família, o fundador do Boi Garantido adoeceu com gravidade. Foi quando fez uma promessa a São João Batista que, se fosse curado da doença, todo dia 24 de junho faria a reza com distribuição de guloseimas e levaria o Garantido às ruas da cidade para alegrar o povo da ilha.

(Foto: Paulo Sicsú/Divulgação)

Importância

Para Djane Senna, membro da Legião Vermelha, esse é um evento tradicional e marcante do Boi Garantido. “Talvez se Lindolfo não tivesse feito a promessa e sua descendência não tivesse continuado, o Garantido não existiria mais. O boi não surgiu da promessa, mas ela foi e é essencial para o boi existir até hoje”, avaliou, completando que, por isso, o grupo considera essencial que todos conheçam a tradicional reza. “Resolvemos fazer a transmissão para mostrar ao mundo que o Garantido é o boi da tradição e a mantém”, completou.

Simbolismo

Dona Maria Monteverde explicou que a Ladainha é mantida pela família e caracteriza-se como um dos eventos mais importantes do Garantido. “O festival é lindo e marcante, mas tudo começou com a promessa e, com certeza, enquanto mantivermos a Ladainha, o Garantido existirá, independente de quem passar”, enfatizou.

Para Lydia Lúcia, assessora de eventos do Boi Garantido, a Ladainha é importante porque marca a essência da religiosidade da Ilha Tupinambarana. “É necessário mantermos essa raiz, com fé de que tudo dará certo. A ladainha é a afirmação de que a tradição do Garantido permanece na voz dos nossos mais velhos e conseguem trazer os mais jovens para seguir a essência do folclore”, diz.

Anúncio