Maturidade ajuda a escolher profissão

Psicóloga e treinadora comportamental orienta quais as condições ideais para a escolha certa da futura carreira profissional

Manaus – Decidir qual profissão seguir pode parecer uma tarefa fácil, mas esse processo de escolha deve se basear em diversos fatores, um deles, é a vivência pessoal do estudante. A psicóloga treinadora comportamental, Mayara Cansanção, explica que, até os 25 anos, a maturidade do ser humano ainda está em construção, por esse motivo, muitos jovens sentem-se inseguros quanto à escolha da profissão.

“A maturidade ainda está sendo desenvolvida então, veja só, um jovem de 17 anos tem que fazer a escolha de uma carreira, sendo que ele ainda não tem maturidade suficiente e se a base familiar desse jovem for frágil, eu digo frágil no sentindo de saber como instruir, se torna ainda mais difícil”, explicou a especialista.

(Foto: Divulgação)

Os principais influenciadores de um ser humano são os familiares, o ideal é que os pais instruam os filhos, de acordo com suas habilidades, assim, o adolescente e o jovem se sentirão mais familiarizado com as áreas disponíveis para atuação no futuro. Quando a família não apoia, o estudante é obrigado a tomar uma decisão.

A estudante Aline Freitas, está no terceiro ano do Ensino Médio, seu objetivo é cursar Direito, em uma universidade pública. Quando anunciou a escolha à família, seus pais a apoiaram e investem em cursos preparatórios para que a filha alcance o sonho.

“Eu pretendo entrar para universidade pública, eu tenho que estudar muito para conseguir. Meus pais ficaram felizes, para eles é algo muito bom, eu sempre fui muito focada na questão de estudo, então não foi uma surpresa pra eles, já que às vezes minha mãe até brinca dizendo que é uma área que eu poderia seguir”, explicou Aline.

A psicóloga destaca que, é muito natural que os jovens sejam tomados por uma espécie de confusão dentro da cabeça, quando chega o momento de se preparar para entrar em uma universidade. Uma das instruções a ser seguida é buscar uma orientação profissional.

“Procurar um psicólogo ou coach para fazer uma orientação profissional. Existem testes de aptidão para áreas específicas, ele vai conseguir reconhecer quais áreas ele tem maior habilidade, o que não quer dizer que ele não possa escolher uma outra área”, ressaltou Mayara.

Um dos principais pontos que influenciam a escolha dos estudantes é a remuneração. Eu vou ganhar dinheiro? É uma das perguntas mais frequentes. O ideal é escolher uma profissão que se goste, para valer a pena as horas diárias de trabalho. O segredo está em aprender a desenvolver habilidades.