Maués muito além do guaraná

Município, localizado a 253 km de Manaus, também chama a atenção pelas belezas naturais

Manaus – Conhecido internacionalmente como Terra do Guaraná, o município de Maués (a 253 km de Manaus) tem muitas outras atrações naturais — além da bebida energética que é consumida por vários séculos pelos índios Sateré Mawé.

Com uma área superior a de muitos países, a cidade do Baixo Amazonas — distante apenas 50 minutos de Manaus, via aérea, e 13 horas (em média) em barcos regionais — tem muitos quilômetros de praias de areia branca e de águas mornas banhadas pelo Rio Maués-Açu, a serem exploradas pelos turistas amazonenses em busca de contato com a natureza da região, mas que não dispensam uma boa infraestrutura, aliada a preços muito menos salgados que outras opções próximas à capital.

Com uma área superior a de muitos países, a cidade do Baixo Amazonas tem muitos quilômetros de praias de areia branca e de águas mornas, banhadas pelo Rio Maués-Açu (Foto: M. Rocha/Divulgação)

A primeira parada obrigatória de todo turista que chega em Maués é a Praia da Ponta da Maresia, um dos mais famosos cartões postais do Estado. Localizada próxima ao centro da cidade, a localidade tem como destaque a grande faixa de areia em forma de curva, que leva o banhista até o meio do rio.

Além de espaços para a prática de esportes, principalmente o futevôlei — três irmãos nascidos no local, hoje, lideram o ranking brasileiro e mundial da modalidade — e iluminação para aqueles que preferem um banho noturno, a Maresia conta com uma boa infraestrutura de bares e restaurantes e tem, segundo visitantes brasileiros e estrangeiros que já passaram pelo local, os mais belos pores do sol do planeta.

Outra atração na área central da cidade e que é passagem obrigatória para quem visita Maués é a Praia da Antártica. Menos exuberante que a Maresia, porém com belas árvores que garantem o ditado ‘sombra e água fresca’ para os banhistas, a área tem um complexo turístico que inclui um calçadão com vários quiosques, recentemente reformados, onde é possível saborear de sanduíches a sorvetes, até água de coco e o famoso ‘guaraná turbinado’ (uma mistura do produto mais conhecido do município, com sucos e outras frutas refrescantes).

Capacitação

Outra surpresa positiva que o turista que desembarca em Maués percebe rapidamente é a infraestrutura e a qualidade do atendimento e dos serviços disponíveis. De restaurantes a hotéis, passando pelos quiosques de ‘turbinado’ e lojas de artesanato, tudo foi remodelado.

Na avaliação do prefeito da cidade, Junior Leite (que, no início desta temporada de verão, inaugurou o primeiro Centro de Apoio ao Turista – CAT, de Maués), ao lado do setor primário com o cultivo do guaraná, o turismo sustentável deve se tornar a principal matriz econômica do município nos próximos anos e, para isso, a prefeitura irá intensificar as ações no setor.

Gambá

Com flutuantes especializados na gastronomia regional, passeios de Stand Up Paddle (SUP) e muitas praias desertas, a poucos minutos da sede, as opções culturais também são destaque no turismo em Maués.

Além do artesanato, no qual se destacam as peças feitas com a massa do guaraná, o município é o berço do gambá, ritmo musical característico da região — que já foi tema de documentário da TV francesa TV5 — e tem um espaço exclusivo dedicado a sua história: o Centro de Preservação, Conservação da Cultura, Arte e Ciências de Maués (Cultuam), espaço cadastrado no Instituto Brasileiro de Museus e onde também funciona um Ponto de Cultura.

Outra excelente opção para quem quer conhecer um pouco mais dos 184 anos da Terra do Guaraná é o Museu do Homem de Maués, que abriga peças arqueológicas, além de quadros e peças artísticas que remontam às origens do município.