Morre em NY o músico Johnny Pacheco, um dos criadores da salsa, aos 85 anos

O músico ficou internado em um hospital de Nova York alguns dias antes da morte para tratar de uma pneumonia, disse a viúva, na conta do Facebook do artista

São Paulo – O artista dominicano Johnny Pacheco, um dos criadores do gênero musical salsa, morreu nesta segunda-feira, 15, em Nova York, aos 85 anos de idade, informaram a família e amigos do cantor. “Com grande dor na alma e um vazio no coração, comunico que o maestro Johnny Pacheco faleceu nesta tarde. Mil agradecimentos por todas as suas orações e por todo o amor que vocês sempre lhe deram. Neste momento, pedimos privacidade e orações”, diz breve nota assinada pela viúva.

(Foto: Reprodução / Youtube)

Maria Elena Cuqui Pacheco, e sua família. O músico ficou internado em um hospital de Nova York alguns dias antes da morte para tratar de uma pneumonia, disse a viúva, na conta do Facebook do artista.

Percussionista e compositor, Juan Zacarías Pacheco Knnipping, o Johnny Pacheco, nasceu em 25 de março de 1935 em Santiago de los Caballeros, no norte da República Dominicana, e emigrou quando criança com toda sua família para Nova York, onde começou os estudos musicais e a formação.

A salsa, segundo muitos especialistas, nasceu nos bairros de Nova York nos anos 1960 graças aos jovens músicos latino-americanos que emigraram para os Estados Unidos. Uma das teorias mais difundidas atribui seu nascimento a Pacheco, que considerava o estilo uma mistura de ritmos caribenhos como guaracha, mambo, pachanga, guajira, guaguancó e chachachá.

Músico, compositor e produtor, Pacheco fundou a gravadora Fania Records, assim como a histórica banda Fania All-Stars, pela qual passaram ícones da salsa como Celia Cruz, Héctor Lavoe e Willie Colón. (Com agências internacionais).

Anúncio