Fé e poesia que superam barreiras

Sucesso na web, Marcela Taís canta no Rio Negro Clube, neste sábado. Em entrevista, a cantora gospel falou do carinho pelo público manauara e projetos

Manaus – A paz, o amor e a fé em forma de música e poesia assinadas pela cantora Marcela Taís desembarcam em Manaus, neste sábado (28). Ela é atração principal do evento ‘Gospel Mix’, que acontece na Sala de Espelhos do Rio Negro Clube (Av. Epaminondas, 570 – Centro), às 22h.

Pela 7ª vez na capital, a sul-matogrossense não esconde o carinho que sente pelo Estado, e a alegria em estar aqui, mais uma vez. “Sempre que eu saio pela porta de desembarque, tem pessoas cantando ou falando meu nome. Eu sempre chego com muita emoção e fico muito feliz porque a alegria, aqui em Manaus, inicia já na recepção no aeroporto”, conta. “Se tornou costume das pessoas irem ao aeroporto. Todas as vezes foi assim. Eu fico muito grata pelo carinho que eu recebo desde a chegada na cidade”, agradeceu a cantora, que coleciona mais de 1,8 milhão de seguidores nas redes sociais.

Marcela Taís se apresenta em Manaus pela 7ª vez (Foto: Maria Luiza Dacio/Divulgação)

Com estilo musical único indo do indie folk ao reggae, passando por blues e até pop, artista se tornou uma das cantoras mais consagradas do público gospel, na atualidade. Seus videoclipes ultrapassam 15 milhões de visualizações no YouTube e, também, as barreiras da religião. Além de cristãos, a cantora agradou simpatizantes de outras religiões e até mesmo agnósticos. “Eu fico muito feliz e a ideia é justamente que a mensagem chegue aos corações, independentemente de religião. Nem gosto da ideia de ter barreiras porque foi pra isso que Deus me chamou”, revela.

Segundo Marcela, alcançar públicos diferentes não foi algo planejado. “Mas vejo claramente como algo natural e um presente. A maioria dos que realmente me acompanham tem, sim, sua fé, mas muitos que também escutam não são cristãos. Ateus falam comigo pelas redes sociais, contando experiências e, psra mim, isso é gratificante e emocionante”, salienta.

Público manauara

A cantora retorna a Manaus após um período de descanso. “Não é planejado, mas, depois de parar um pouco, sempre inicio por Manaus”, relembra. Sobre a relação com os amazonenses, a também escritora valoriza a dedicação e o trabalho que os fãs — chamados por ela de intercessores — realizam. “Eu sou superconectada com o povo de Manaus. Temos um grupo de intercessoras que, na verdade, já viraram amigas”, reflete. “Inclusive, teremos uma confraternização. Elas — as intercessoras — são um grupo que, hoje, é apoiado pela prefeitura por causa dos trabalhos que desenvolvem e pelo crescimento, em números. As atividades chegam a reunir 400 jovens”, declara Marcela.

O grupo de fãs se conheceu nos shows da cantora. “Elas formaram um grupo que se reunia por gostar das minhas músicas, para orar e falar de Deus. Eu tenho muito orgulho deles e fico feliz pelo que eles têm feito de bom para a comunidade de um Estado que eu gosto muito”, confessa a cantora, dizendo que pretende voltar à cidade exclusivamente para participar, com o grupo, dos trabalhos desenvolvidos.

Sobre o show, a cantora se diverte e promete uma apresentação ‘para cima’: “Eu só digo que vou de tênis, porque vou pular muito. É muito bom fazer show aqui! É emocionante do início ao fim. Sempre saio com o coração cheio”.

Próximos projetos

No final de janeiro, Marcela lançou seu single mais recente. ‘Vai Passar Rápido’ já bateu a marca de 2 milhões e meio de visualizações, mas não para por aí. Antes de retornar aos palcos manauaras, a cantora imergiu nos estúdios para gravar seu próximo álbum, ainda sem nome ou data de lançamento revelados.

Ainda sobre o novo CD, a compositora confidencia que será um conjunto de músicas antigas e novas. “Algumas músicas, assim como os antigos trabalhos, tenho guardadas por muitos anos. Os temas são muito interessantes e eu acredito que vá tocar as pessoas, assim como acontece comigo mesmo durante o processo de produção”, diz.

Entre os temas, a cantora vai falar sobre os missionários que dedicam seu tempo e vida para compartilhar sua fé, caso da música ‘Botas Velhas’. “Nela, eu falo sobre pessoas que estão se desgastando na obra de Deus. Muitas vezes deixam seu Estado, conforto, famílias e vão para longe dedicar seu tempo levando paz para o mundo. Mesmo que as pedras do caminho, surrem as nossas botas a gente não deixa o nosso sorriso desbotar e continua. Serão músicas especiais, baseadas nas últimas experiências que eu tive, e espero abençoar a vida de muita gente com essas novas mensagens,” finalizou.

Anúncio