Um palco para três Estados no projeto ‘Para Se Amar’

Projeto ‘Para Se Amar’, iniciativa das cantoras Anne Jezini (AM), Natália Matos (PA) e Héloa (SE), será lançado em São Paulo, nesta sexta-feira e deverá seguir para as terras natais delas

Anne Jezini segue com a divulgação de ‘Cinética’, seu álbum mais recente (Foto: Divulgação)

Manaus – São inúmeros os desafios colocados aos artistas fora do eixo Rio-São Paulo que desejam se estabelecer no cenário musical brasileiro. A manauara Anne Jezini, por exemplo, está em São Paulo para uma temporada de shows e é um dos ícones locais que resiste. Ela lança, nesta sexta-feira (25), por lá, o projeto ‘Para Se Amar’, acompanhada das cantoras Natália Matos, do Pará, e Héloa, do Sergipe.

O evento consiste numa noite com três shows feitos com a intenção de ‘se amar’, como indica o nome da iniciativa. A primeira edição acontece na Associação Cultural Cecília, local voltado para o fortalecimento da cena cultural brasileira.

Anne explica que ‘Para se Amar’ é uma experiência musical idealizada pelas três mulheres buscando a atmosfera desses três lugares. O nome, no caso, faz alusão aos Estados de cada uma delas.

“A primeira sílaba de cada palavra representa um Estado: Pará, Sergipe e Amazonas. Isso já vem sendo conversado há um bom tempo e, recentemente, a Héloa esteve em Belém, a cidade da Natália, e a ideia é fazer esse intercâmbio, trazê-las pra cá. Eu também pretendo me apresentar na cidade delas” conta Jezini.

Natália Matos uniu o trio em torno do projeto, é amiga de Héloa (SE) e a apresentou para Anne, com quem já conversava sobre parcerias. “A Natália já morou e gravou em São Paulo e trabalha em seu segundo álbum, levou pra Belém recentemente a Héloa, que é uma artista completa, performática, bailarina”, afirma a amazonense, com admiração.

No dia seguinte ao ‘Para Se Amar’, Jezini se apresenta no Estúdio Lâmina, uma galeria de arte onde a cantora será uma das atrações da noite.

Próximos passos

Após um ano desde o lançamento de seu último álbum, ‘Cinética’, Anne segue colecionando críticas positivas e buscando oportunidades para apresentá-lo ao vivo. No final do ano passado, o coletivo internacional BeeHype, formado por 90 jornalistas culturais, colocou sua obra entre os 50 melhores discos brasileiros do ano passado, ao lado de nomes como Tom Zé, Liniker, Rael, Sabotage, Céu, etc.

A cantora se prepara para produzir os videoclipes de ‘Modo de Voo’ e ‘Rollercoaster Man’, faixas de seu último álbum. No dia 30 de agosto, ela se apresenta em Manaus, na Mostra de Poesia da Academia Amazonense de Letras, e, em setembro, faz show em Araçatuba, interior de São Paulo.

“Meus planos são levar o show desse disco para o máximo de lugares que puder. Para facilitar a logística e não perder a essência da sonoridade que busquei nesse disco, tenho dois formatos dele: com a banda Supercolisor me acompanhando e apenas com o DJ, graças ao diretor cênico conseguimos reproduzir uma energia fiel ao disco com beats e sintetizadores usados no CD”, conta Jezini, referindo-se ao diretor Ricardo Libertini.