Parintinense constrói obras destacando religiões de matriz africanas

O artesão parintinense elaborou o projeto “Entalhes da Fé”, que consiste na construção de esculturas de madeira

Parintins – A cultura brasileira é composta por uma miscigenação de crenças e raças, principalmente o indígena, o branco e negro. O cenário não é diferente na Amazônia, e pensando nisso, o artesão parintinense Messias Evangelista elaborou o projeto “Entalhes da Fé”, que consiste na construção de esculturas de madeira, destacando a influência e a expressão da fé das religiões de matrizes africanas na Região Norte.

O “Entalhes da Fé” foi contemplado no edital da Lei Paulo Gustavo e tem apoio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas (SEC), além da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult) de Parintins.

De acordo com Messias Evangelista, o projeto “Entalhes da Fé” tem o objetivo de valorizar a religiosidade afro amazônica por meio da arte do entalhe de madeira.

“Esse projeto é fruto de uma pesquisa e de um trabalho colaborativo entre artistas, pesquisadores, lideranças religiosas e comunidades afro amazônicas. Queremos também desmistificar preconceitos e estereótipos associados a religiões de matriz africana, valorizando essas tradições e promovendo a diversidade cultural, assim como o respeito mútuo”, disse o artista, que também atua nas atividades do Terreiro de Umbanda Ogum Beira-Mar e Cabocla Mariana, em Parintins.

O artista explicou ainda o processo de construção das peças de madeiras e a composição da sua equipe para este trabalho.

“Uma vez argumentado o valor artístico do entalhe em madeira, apresentamos as quatro formas dessa técnica: cinzelação, entalhe de relevos, escavação de figuras ou escavação de lascas. Enquanto aspecto social econômico, o projeto foca na contratação de pessoas anônimas dentro do segmento de produção artesanal, visando ampliar as oportunidades de aprimoramento de técnicas e circulação de renda dentro do município de Parintins e criar meios de independência financeira”, reitera.

A historiadora parintinense Larice Butel atuou na parte de pesquisa do projeto. Ela conta como foi o processo de criação do “Entalhes da Fé”.

“O desenvolvimento do projeto é um conjunto de resultados propostos pelo Centro Cultural Ogum Beira-Mar e Cabocla Mariana. Durante todo processo de pensar as obras e até mesmo o texto do projeto, o Messias Evangelista levou em consideração a raiz ancestral das religiões de matriz africana, seja no candomblé ou na umbanda”, conclui.

Ao todo, 15 obras, entre atabaques, a flecha de Oxóssi (orixá que representa o conhecimento e as florestas) e outros elementos das religiões de matriz africana, foram construídas por Messias Evangelista e sua equipe. As peças serão colocadas em exposição no Mercado Municipal Leopoldo Neves, em Parintins, com visita aberta ao público, neste sábado (9), às 8h.

Anúncio