Paula Litaiff e Patrick Motta nas manhãs da RÁDIO DIÁRIO

Programa ‘DIÁRIO DA MANHÃ’ da 95.7 FM estreia nesta segunda-feira (11), das 6h30 às 9h com novo formato e profissionais experientes

Manaus – O programa ‘DIÁRIO DA MANHÃ’ da RÁDIO DIÁRIO 95,7 FM, ganhará dois novos apresentadores, a partir desta segunda-feira (11). O GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) terá como apresentadores o radialista Patrick Motta e a jornalista Paula Litaiff. Eles vão dividir a bancada do jornalístico matinal, que vai ao ar de 6h30 às 9h, de segunda a sexta-feira, com transmissão, também, pelo PORTAL D24AM e pela RECORD NEWS MANAUS, entre 7h e 8h, no canal 27.1 aberto e no 78 pela NET.

Paula Litaiff e Patrick Motta vão dividir a bancada do programa (Foto: Arlesson Sicsú)

Com 27 anos de experiência em rádio, o radialista Patrick Motta conta que está muito feliz em fazer parte da equipe do GDC, por ser um grupo completo, com todas as plataformas, como rádio, internet e televisão.

“O GRUPO DIÁRIO tem tudo aquilo que um cara, que tem 27 anos de rádio, como eu, gostaria. Eu vou falar na rádio, pegar a parte principal da entrevista, expandir no D24AM e, mais tarde, a RECORD NEWS vai poder aproveitar isso”, diz.

O radialista fala, também, sobre a repercussão positiva em suas redes sociais. “Ao ler os comentários, eu pensei: quanta responsabilidade de trabalhar no GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO “, conta. “O estúdio de ótima qualidade, que, para mim, vai ser um parque de diversões. Um estúdio lindo”, acrescenta.

Motta lembra que começou a trabalhar no rádio aos 17 anos e, ao longo de toda a sua carreira profissional, sempre trabalhou no mesmo lugar. Sobre assumir a bancada em um novo grupo, o radialista diz que, agora, sente mais maturidade.

“Quando somos jovens, cometemos alguns desatinos, algumas brigas e confusões, querendo sempre o melhor. Aqui não, eu estou vendo que não vou precisar brigar com ninguém, pois todo mundo é profissional. Aqui eu encontrei um pessoal que tá trabalhando pra valer. A gente chega à redação e as pessoas estão compenetradas”, conta.

Sobre dividir a bancada com a jornalista Paula Litaiff, o radialista ressalta que “quem ganha é o ouvinte, o cidadão que quer, de fato, uma notícia isenta e bem apurada”. “Ela ficou bastante conhecida, agora, por conta daquela série do Netflix. Ela foi quem apareceu mais, pois foi quem descobriu mais. Eu lembro quando lia as matérias dela, e aquela menina era corajosa e grandiosa, no sentido de fuçar mesmo”, enfatiza.

Segundo Patrick Motta, durante a programação do programa, os apresentadores usarão a liberdade, para falar a verdade para o ouvinte. “Muita gente que vai se aborrecer, pois a Paula não alivia, o Patrick também não, e o GRUPO DIÁRIO quer que a gente fale a verdade a todo o momento”, reitera.

Retorno

A jornalista Paula Litaiff, que voltou a integrar a equipe do GDC, já atua na área há 15 anos. De acordo com ela, o DIÁRIO DO AMAZONAS foi o terceiro jornal em que ela trabalhou, entre o período de 2006 a 2013. “Entre as principais matérias que eu fiz, durante a minha vida profissional, foi no DIÁRIO DO AMAZONAS, graças à liberdade e autonomia que a direção do jornal nos dava”, ressalta.

Para ela, que prefere chamar o termo ‘jornalismo investigativo’ como “apuração jornalística mais aprofundada”, o DIÁRIO DO AMAZONAS a possibilitou escrever matérias de repercussão nacional e, com isso, dando a oportunidade para que ela produzisse conteúdos para o Estadão, UOL e O Globo. “Eu devo muito ao DIÁRIO, às pessoas que trabalharam comigo, na época, e aos meus editores, com quem eu aprendi muito”, lembra.

Dentre os casos polêmicos que a jornalista teve a oportunidade de cobrir, ela destaca o ‘Caso Wallace’, que virou documentário, após a Netflix criar a série ‘Bandidos na TV’.

“Uma produtora do documentário me ligou, em 2016-2017, para dizer que o diretor do documentário, Daniel Bogado, tinha tido acesso as matérias do DIÁRIO e viu que eu tinha feito a cobertura do caso, desde 2008, quando ele começou, até a morte do Wallace. Com base nisso, ele achou interessante que eu pudesse narrar o documentário, me respaldando apenas naquilo que eu tinha escrito ou ajudado a escrever”, conta.

Novo desafio

Paula fala que foi convidada pelo GDC, com a proposta de trabalhar de forma correlacionada o jornal impresso, portal, a rádio e a televisão. Ela que é proprietária do site Amazonas1, em sociedade com o marido, o jornalista Rudson Peixoto, afirma que a proposta é ampliar a plataforma de interação do grupo com outros sites, para que possam interagir e compartilhar matérias de interesses afins.

“Eles têm uma ideia muito mais arrojada, futuramente, que é interagir e integrar os sites de notícias jornalísticas, aqui do Amazonas, que têm atuação em política, economia e bastidores de política”, diz.

A jornalista, que sempre teve como área de atuação impresso e portal, agora, atuará na rádio e televisão, o que ela considera uma experiência totalmente nova. “A princípio, a gente fica nervosa, pois o novo sempre nos traz um pouco de receio. Mas eu encaro o desafio, tanto que estou buscando fazer curso de técnicas de vídeo, com a Daniela Cardoso, que tem me dado muitos toques importantes, tenho lido muitos livros a respeito e praticado com a ajuda, inclusive, do staff do GDC, que tem me dado muito apoio”, pontua.

Sobre dividir a bancada com o radialista Patrick Motta, Paula enfatiza que tem muita admiração por ele, pelos anos em que Motta está na área, além de ser um ícone no Amazonas.

“Nós sempre vamos deixar muito claro para os entrevistados que iremos fazer as perguntas que os cidadãos querem saber, principalmente, quando for agente público. Queremos levantar polêmicas, colocando pontos e contrapontos de pessoas com opiniões diferentes. Nós não queremos impor opiniões, queremos ser formadores de opinião que possam dar vários cenários para o ouvinte concluir o que ele acha correto”, finaliza.

Anúncio