Peça ‘Helena’ marca o encerramento do 14º Festival de Teatro da Amazônia

A montagem é dirigida por Taciano Soares e será encenada neste domingo (13), no Teatro Amazonas, às 19h

Manaus – A 14ª edição do Festival de Teatro da Amazônia termina neste domingo (13), às 19h, no Teatro Amazonas, com cerimônia de encerramento e apresentação do espetáculo ‘Helena’, da Cia. Ateliê 23. O acesso é gratuito. Desde o último dia 9, já passaram pelo festival 12 montagens de vários Estados brasileiros. O evento é coordenado pela Federação de Teatro do Amazonas (Fetam).

Antes da encenação de ‘Helena’, no Teatro Amazonas, o público confere homenagens da organização do festival para importantes nomes das artes dramáticas do Estado (Foto: Divulgação)

‘Helena’ narra, de forma não cronológica, a história de vida de uma mulher-mãe-professora-brasileira-resistência. A metáfora de Helena fala sobre a construção de uma imagem de superação, palavra-evocação dessa narrativa.

Para Tércio Silva, presidente da Fetam, o festival foi bem sucedido, com bom retorno de público todas as noites e já é um estímulo para o planejamento da 15ª edição. “Agora é pensar no próximo formato, para ocupar mais a cidade, tentar um festival de pelo menos 20 dias, potencializando os pontos de encontro desta edição, que foi positiva. A parceria com Nonato Tavares, como diretor artístico, com sua experiência, trouxe uma abertura bonita, assim como será a noite de encerramento com surpresas e homenagens”, disse o presidente da Fetam.

Homenagens

Antes da peça ‘Helena’, será realizada a solenidade de encerramento do 14º Festival de Teatro da Amazônia, com homenagem à Socorro Langbeck, conhecida como ‘Beckinha’, e menção honrosa a Tito Lindoso. As homenagens póstumas serão a Luiz Vitalli, Débora Medeiros e Fábio Marques.

Beckinha tem 43 anos de carreira como atriz e diretora teatral. Formou muitos artistas de Manaus, como Chico Cardoso e Robson Tadeu, Vicente Henrique e Ariane Feitoza. É formada em cinema e atua também como professora de Comunicação Social.

O gestor cultural Tito Lindoso fez uma revolução nas décadas de 1980 e 1990, como diretor do Teatro Amazonas, com uma gestão participativa com os artistas, que tinham espaço para ensaiar diariamente nas dependências do prédio histórico.

Luiz Vitalli, que faleceu este ano, foi diretor do Espaço Pombal, centro de formação de atores no Centro da cidade, desde a década de 1980. Fábio Marques, artista e agitador cultural, morreu no mesmo dia que Vitalli.

Outra homenageada que partiu há dois anos, é Débora Medeiros, a eterna Cobra da peça de Márcio Souza ‘A Maravilhosa História do Sapo Tarô Bequê’.

Depois das homenagens e da encenação de ‘Helena’ no Teatro Amazonas, a Fetam oferecerá uma festa de confraternização para os participantes do festival, no espaço cultural Curupira Mãe do Mato, às 22h, com a presença da banda The Stone Ramos. Outras informações pelos números de WhatsApp 99331-7090 e 98430-2531.

Anúncio