Pela 1ª vez, concurso de Miss Universo tem candidata assumidamente lésbica

Ela revelou sua homossexualidade dias antes da final do concurso que ocorreu, neste domingo (8), e coroou Zozibini Tunzi, a Miss África do Sul

São Paulo – Swe Zin Htet, candidata por Mianmar ao Miss Universo 2019, foi a primeira concorrente na história do concurso a assumir a homossexualidade. A declaração foi dada dias antes da final para a revista ‘People’. “Quando eu digo que sou lésbica, terei um grande impacto na comunidade LGBTQI+ no meu país”, disse.

Htet também desabafou sobre preconceito: “a dificuldade é que lá (Mianmar) as pessoas não são aceitas. Elas são alvo de preconceitos de outras e são discriminadas”.

Swe Zin Htet assumiu sua homossexualidade para a revista ‘People’ (Photo by Paras Griffin/Getty Images)

Quem venceu o concurso de Miss Universo 2019, neste domingo (8), foi a candidata pela África do Sul, Zozibini Tunzi. Swe Htet tem 21 anos e disse que a decisão de tornar pública a orientação sexual também é um divisor de águas em sua história. “É como se eu tivesse iniciando um novo capítulo da minha vida”, afirmou.

A candidata por Mianmar disse que descobriu seu interesse por mulheres ainda na adolescência, aproximadamente com 15 anos. “No começo foi difícil, mas depois de um período eu soube que era lésbica e me aceitei assim”, relembrou.

Zozibini Tunzi foi escolhida Miss Universo 2019

Anúncio