Prefeitura amplia verba da Aldir Blanc

A Prefeitura divulgou a lista dos projetos contemplados pela Lei Aldir Blanc, acrescentando um aporte financeiro de R$ 6 milhões

Manaus –Em apoio ao setor cultural devido a pandemia do novo coronavírus, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, ampliou os recursos oriundos do governo federal, por meio da Lei Aldir Blanc, oferecendo um aporte financeiro de R$ 6 milhões, previstos em dois editais complementares para as áreas de audiovisual e música. A publicação consta no Diário Oficial do Município (DOM), de nº 4.964. A suplementação vem em resposta as mais de mil propostas inscritas nos editais de cultura.

“O recorde de projetos inscritos já se configura como um marco na história da cidade e, nesse momento em que trabalhadores da cultura estão com as atividades afetadas pela pandemia, entendemos que é dever do município incentivar o setor”, afirmou o prefeito de Manaus. “Por isso, disponibilizamos o aporte de R$ 6 milhões para os editais lançados, com o objetivo de contemplar todos os projetos habilitados. Então, serão R$ 20 milhões de investimento direto na cadeia econômica da cultura, considerando os recursos vindos do governo federal somados aos da Prefeitura de Manaus”, disse Arthur.

Entre as mais de mil propostas recebidas, 532 serão contempladas (Foto: Ingrid Anne/Manauscult)

A verba suplementar vai apoiar até 124 projetos a mais, inscritos nos editais de Audiovisual e de Música do Prêmio Manaus de Conexões Culturais, que receberam os maiores números de inscrições. O aporte financeiro foi destinado por meio dos editais complementares publicados no DOM da última quarta-feira (11).

Nesta quinta-feira (12), a prefeitura também divulgou no DOM de nº 4.965 resultado preliminar das propostas inscritas nos editais de cultura da Lei Aldir Blanc. Entre as mais de mil propostas recebidas, 532 deverão ser contempladas, sendo 504 projetos artístico-culturais referentes aos editais do Prêmio Manaus de Conexões Culturais e 28 propostas credenciadas no edital de auxílio a espaços culturais.

“Ao término das análises, as comissões de seleção perceberam a quantidade expressiva de bons projetos, com excelência técnica, que atendem os requisitos dos editais, mas que ficariam fora das vagas disponíveis devido a limitação da verba disponibilizada pelo governo federal. Depois de realizarmos o remanejamento previsto pela Lei entre categorias, linguagens e módulos financeiros, a verba extra da prefeitura possibilita contemplar projetos considerados suplentes”, disse o vice-diretor-presidente em exercício da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Dyego Monnzaho.

Os proponentes inabilitados nos editais têm o prazo de cinco dias corridos para interpor recurso, isto é, até terça, 17, através do e-mail [email protected] Após análise, a homologação do resultado final será publicada no DOM e no portal da prefeitura.

Anúncio