‘Projeto Entrega’ auxilia ribeirinhos do Amazonas

O foco da iniciativa é amparar famílias de regiões distantes do interior do Amazonas, com a entrega de kits de higiene pessoal e de limpeza, além de cestas básicas

Manaus – Com foco inicial em amparar mil famílias da região do Médio Amazonas, o Projeto Entrega é uma ajuda humanitária no combate ao avanço da Covid-19 que envolve a entrega de kits de higiene pessoal e limpeza para a moradia, além de cestas básicas para comunidades remotas do interior do Amazonas. É uma iniciativa de profissionais com diversas expertises: empresários, autônomos, estudantes, profissionais liberais e funcionários do setor público e privado que decidiram amparar pessoas das regiões mais distantes do Amazonas e que começam a ser atingidas pela pandemia.

(Foto: Michell Mello/Divulgação)

Em busca de novos parceiros para ampliar a entrega de kits e cestas básicas, a coordenação do projeto quer chegar em todas as regiões do interior Amazonas. Para a coordenadora geral do Projeto Entrega, Luciana Oliveira, o momento é de ajudar com o pouco ou muito. “Existem pessoas e famílias no interior que não tem acesso a uma barra de sabão, ou a um alimento, quanto mais álcool em gel, e podemos fazer muito. O que o Projeto Entrega oferece a quem quer doar é a segurança de que sua doação será entregue a quem realmente precisa. Estamos bem organizados para isso acontecer”, garante.

Diferencial

O Projeto em pouco tempo conseguiu reunir em torno de 140 parceiros, entre empresas e pessoas físicas que estão dispostas a doar seu tempo, pessoal, valores financeiros e logística de operação para chegar até as famílias amazonenses mais distantes. Uma empresa prestadora de serviço do Amazonas, com abrangência em 100% do território do estado dará sua contribuição com a parte mais onerosa do Projeto, que é fazer chegar as doações nas regiões de menor acesso.

“Novos parceiros são bem-vindos, empresas, instituições e pessoas físicas. Muitas vezes as pessoas de bem deixam de doar porque não sentem confiança e credibilidade de que o dinheiro ou o bem material doado foi realmente para quem necessita. Nossa prestação de contas será mostrar que isso é possível com organização, seriedade e principalmente, o sentimento de solidariedade e gratidão aos habitantes que cuidam da floresta e no interior”, destacou Wlandemir Figueiredo, coordenador de operações do Projeto Entrega.

Critério

O critério de escolha das primeiras famílias beneficiadas da região do Médio Amazonas será por um cruzamento de dados entre os números de casos de Covid-19 nos municípios da região e o grau de dificuldade logístico, dentro da primeira área delimitada. A intenção é usar a facilidade logística oferecida pelos parceiros do projeto para chegar aquelas pessoas com maior grau de isolamento e acesso.

A pandemia impôs um cenário de necessidade básica, agravando a situação de muitas comunidades da Amazônia que já não possuíam acesso aos bens básicos como sabão, sabonete, detergente e demais itens da cesta de higiene e agora tem seu cenário familiar ainda mais abalado com a ausência de recursos para as novas necessidades que o vírus impõem: álcool em gel, álcool a 70%, máscaras de proteção, luvas, etc.

Para ajudar

Para contribuir com o projeto, um link dentro de um site de arrecadação está disponível – https://www.vakinha.com.br/tag/coronavirus/amazonas – para que qualquer pessoa física ou jurídica possa ajudar com contribuições a partir de R$ 25. Todas as ações do projeto poderão ser acompanhadas pelo site oficial da campanha www.projetoentrega.com

Realidade

Aproximadamente 980 mil pessoas abaixo da linha da pobreza, ou seja, aproximadamente 326 mil famílias, destas 82% são inscritas no programa Bolsa Família e esta é a única fonte de renda oficial. Na região centro amazonense (Médio Amazonas) serão atendidas 29 comunidades, sendo o alvo dessa campanha imediata.

Anúncio