Projeto lança prêmio cultural de R$ 4 mil

’Festival Labverde – O Amanhã é Agora’ oferece R$ 4 mil reais em prêmios em quatro categorias. Para participar o público deve postar uma foto da sua árvore afetiva

Manaus – A segunda edição do Festival ‘O Amanhã é Agora” apresenta um conjunto de trabalhos artísticos sobre as diferentes dimensões do tempo amazônico. Narrativas poéticas que olham o passado profundo para propor reflexões sobre o que está por vir, o que já podemos sentir e quais serão as materialidades legadas para o futuro próximo da Amazônia. O festival lançou um concurso de fotografias que concede R$ 4 mil, em quatro categorias.

Para participar o público deve postar uma foto da sua árvore afetiva com a #minhaavoreafetiva até o dia 31 de março marcando o @labverde no Instagram, escrever na legenda porque a árvore é especial para si ou para o ecossistema, onde está localizada e em qual #categoria deseja concorrer. As categorias são: Árvore Monumento, Árvore Resistência, Árvore Frutífera e Árvore em Flor. Os vencedores serão anunciados em Junho, durante o ‘Festival Labverde: O Amanhã é Agora’ (https://www.labverdefestival.com/).

Parceria promove documentação das árvores da Amazônia (Foto: Divulgação)

Um dos participantes do projeto é o coletivo britânico de arte e de tecnologia Invisible Flocks. Em colaboração com os cientistas Jochen Schongart e Ricardo Perdiz, pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa), resultando no projeto vídeo arte ‘Iara’.

Iara” busca entender e difundir o ciclo de vida da Macacarecuia (Eschweilera tenuifolia (O.Berg) Miers), uma das árvores mais antigas da região, com quase 1 mil anos de idade.

Usando tecnologia de ponta, com a captura de imagens 3D scanner intercaladas com dados de mais de 100 anos de registro do pulso das águas da Bacia Amazônica, o trabalho conduz à reflexão sobre os impactos humanos no planeta (https://www.youtube.com/watch?v=T7j5ZoVpdoI ).

Documentação

O projeto ‘Iara’ foi contemplado pelo Programa Pontes, uma parceria entre o Oi Futuro e o British Council para promover novas alternativas de incentivo a residências e festivais brasileiros e à produção artística do Reino Unido no Brasil. A parceria permitiu a construção de documentação de várias espécies antigas da Amazônia com o uso de sistema de varredura a laser, contribuindo também para produção e documentação científica no Brasil.

O vídeo arte ‘Iara’ mostra como as árvores da Amazônia exercem funções importantíssimas para o Brasil, principalmente relacionadas à manutenção dos ciclos das chuvas em todo o Hemisfério Sul.

Anúncio