Rádio Câmara terá especial das crianças

A Rádio Câmara resgata história de cordel e faz tributo ao mês das crianças com a ‘Festa da Bicharada’. As apresentações serão entre 12 e 16 de outubro pelo mês que celebra as crianças

Manaus – “Quando bode era doutor e cachorro advogado, andava tudo direito, o mundo bem governado, a justiça muito reta, ninguém vivia enganado!”. O trecho em questão faz parte da história conhecida como ‘Festa da Bicharada’, que será contada de forma lúdica pela jornalista Valdete Araújo, no período de 12 a 16 deste mês, às 13h na Rádio Câmara de Manaus, frequência 105.5 FM.

A literatura de cordel ganhou espaço especial na programação da emissora legislativa, para comemorar o Dia das Crianças. A atração terá 11 minutos, e poderá ser acompanhada também pela internet, por meio do link da rádio: http://www.cmm.am.gov.br/.

A ideia surgiu de uma simples brincadeira e ganhou vida, após receber ingredientes interessantes, como a inclusão de efeitos sonoros para animais com onça, macaco, leão, arara e até um porco embriagado, que é o grande vilão da fábula.

A Rádio Câmara de Manaus está na frequência 105.5 FM (Foto: Diego Mesquita e arte de Elson França)

Esse conto hilário, repassado de pai para filho e até de neto para bisneto, há mais de 50 anos, tem como autor, o saudoso escritor e compositor paulista Arlindo Pinto de Souza.

Para Valdete Araújo, 48, tudo começou nos anos 1970, durante a infância, no festivo município Óbidos (região Oeste do Pará). As palavras proferidas com autoridade pela avó, dona Ercília, não se apagaram com o tempo e hoje ganham as ondas do rádio em Manaus.

“Essa é apenas uma das muitas historinhas que eram decoradas e contadas por minha avó, que envolviam personagens da nossa fauna. E de tanto ouvi-las, nós acabávamos memorizando tudo, também. É uma festa, com a participação dos animais mais badalados da floresta”, destaca a jornalista.

‘Festa da Bicharada’ é uma história hilária organizada pelo chefe do mato, o senhor coelho. O conto destaca entre os personagens, o porco, que tenta, de todas as maneiras, acabar com o “alvoroço” provocado pelos animais.

De acordo com o psicólogo Alexandre Romano, 45, que trabalha com crianças há mais de 25 anos, a literatura infantil é de suma importância para o desenvolvimento humano, principalmente quando ela é trabalhada nos primeiros anos de vida de uma pessoa, por meio do hábito da leitura, que precisa ser interpretativa, lúdica e passar algo positivo para a criança.

“Nessa fase, o adulto deve ler e interagir e, ao fim da história, fazer perguntas sobre os personagens, para interpretar a história que ele leu. Aí, sim, vai começar a inserir a criança no mundo da literatura. Quanto mais histórias as crianças escutam, de preferência, interpretando junto ao adulto, mais desenvolvimento moral elas vão ganhando”, afirma .

Anúncio