Rotina dos bichinhos com segurança até no calor

Veterinária dá dicas sobre como lidar com cães e gatos nos dias mais quentes, sem alterar rotina

Manaus – Apesar da predominância de chuva neste período do ano, quem mora em Manaus sabe que, nos dias sem precipitação, o calor é como em qualquer outro dia do ano. Pensando nisso, a PLUS apresenta, a seguir, dicas da veterinária Cláudia Winston, da empresa ComportPet, sobre como cuidar dos bichinhos em épocas de altas temperaturas.


Passear é uma das atividades preferidas dos cães, e não deve ser deixada de lado quando as temperaturas estão altas (Foto: Divulgação/Envato Elements)

Passeio

Passear é uma das atividades preferidas dos cães, e não deve ser deixada de lado quando as temperaturas estão altas. Porém, é aconselhável que tutores evitem praticar atividades físicas — como passeios, agility, corridas, aulas de adestramento —, com seus cães, em horários mais quentes do dia, entre 10h e 16h.

“Nesse meio tempo, as atividades devem ser restritas a áreas cobertas com sombra, bem ventiladas e com piso que não queime as patinhas dos cães. O asfalto quente é um grande causador de queimadura dos coxins (almofadinhas das patas) de nossos pets, nessa época”, explica a especialista.

Para a veterinária, algumas raças necessitam de atenção dobrada, nesta época do ano. “Os cães braquicefálicos, de focinho achatado — pug, shih tzu, buldogue, sharpei, entre outras raças —, costumam ter complicações respiratórias, frente ao calor excessivo, que podem levar à morte, como a síndrome da angústia respiratória”, alerta.

Hidratação

O cão deve ter sempre por perto uma tigela com água filtrada fresca e limpinha durante todo o dia e noite. De acordo com a especialista, um cão precisa, em média, de um consumo hídrico de 60 ml/kg/dia.

Para garantir este frescor, sugere-se que pedras de gelo sejam adicionadas à água. “Atualmente, é possível encontrar desde bebedouros automáticos — permitindo que a água esteja em movimento, limpa e filtrada —, até uma camada de gelo reciclável por baixo da tigela, que garante o frescor por mais tempo”, explica.

Pedaços de fruta gelada e água de coco são boas opções, porém, a veterinária faz uma observação importantíssima: “O líquido extraído do coco é amado por quase todos os animais, mas ele deve ser utilizado como um complemento e não substituto. Já sobre as frutas, algumas devem ser evitadas, como carambola, uva e sementes de qualquer fruta”, alerta.

Invista na Proteção Solar

Tomar um simples banho de Sol diário, pode ser bastante prazeroso para os cães, porém, requer cuidados extras. Desta forma, para a veterinária, é “obrigatório” que cães usem protetor solar, principalmente nas áreas do corpo com pouco pelo que deixam a pele mais desprotegida. “Recomenda-se que os tutores usem protetores solar desenvolvidos para cães e gatos, com FPS acima de 30, pois a pele dos animais é dermatologicamente diferente da humana”, recomenda.

Banho

Os banhos semanais e a tosa higiênica não só servem para refrescar os pets, mas para mantê-los limpinhos. No caso dos animais de pelagem longa, aconselha-se, nessa época, uma tosa mais curta, como, por exemplo, tosa bebê — que facilita a limpeza das patinhas, barriguinha, focinhos e região traseira no dia a dia. “Ajuda a evitar que a pelagem fique embaraçada e encardida, além de evitar problemas de pele”, complementa.

Como os cães mantêm a troca de calor por meio da língua e coxins, é importante que a região esteja limpa. “Se os donos não tomarem as medidas adequadas, o calor pode ser cruel com os animais, principalmente aqueles de pelo longo. Por isso, manter o comprimento curto, além de ser mais higiênico, também irá proporcionar uma sensação de frescor para os bichinhos”, finaliza.