‘Boto’, a primeira série da Artrupe, estreia no dia 15 de maio, na TV Ufam

Todas as sextas-feiras serão exibidos dois episódios inéditos da produção

Manaus – A série ‘Boto’, produzida pela Artrupe e contemplada no edital da Ancine Prodav 08/2015, vai estrear no dia 15 de maio, às 23h, na TV Ufam, canal 8 da Net. Todas as sextas-feiras serão exibidos dois episódios inéditos da produção.

Dirigida por Rafael Ramos, Diego Bauer e Victor Kaleb, a série de 13 episódios tem como trama o cotidiano de um grupo de teatro, o coletivo Boto, que está realizando um filme, e recebe a chegada de uma jovem desconhecida. As experiências trazidas pela gravação deste longa, misturadas com os fortes acontecimentos que ocorrem no período, modificam a vida dos personagens, e isso se mistura com a história contada por eles na narrativa: a lenda do boto adaptada para o contexto contemporâneo manauara.

A trama de ‘Boto’ apresenta o cotidiano de um grupo de teatro que está realizando um filme, e recebe a chegada de uma jovem desconhecida (Foto: Reprodução/Instagram)

A série foi escrita pelos dramaturgos Leonardo de Sá, Lígia Souto e Marcus Mazieri, e conta no elenco principal com Renan Tenca, um dos destaques de ‘O Escolhido’, série da Netflix, Lucas Wickhaus, Daniela Blois, Ítalo Almeida e Dinne Queiroz. Além disso, marcou o último trabalho do diretor de arte Óscar Ramos, falecido no ano passado.

As gravações aconteceram entre maio e agosto de 2017, e duraram 13 semanas. A primeira temporada da série tem 13 episódios de 26 minutos cada.

‘Boto’ é uma produção voltada para o público jovem, e aborda as relações contemporâneas mais ligadas a afetos e respeito a diferenças do que presa a valores mais tradicionais.

“Acho que é uma série que vai em choque a essa ideia de preservação dos valores e da família de bem que o governo Bolsonaro prega. É uma negação dessa ideia de família, dessa instituição família. É a valorização do afeto. É o afeto que constrói o verdadeiro bem coletivo. Acho que a série fala muito disso, e por apresentar isso através de relações entre jovens, acho que conversa mais com esse público”, conta Rafael Ramos, um dos diretores da série.

Este foi, de longe, o processo mais longo pelo qual a produtora já passou no audiovisual, mas que traz semelhanças com os processos anteriores do grupo. “Quando a Artrupe aprovou o projeto deu um frio na barriga, até então minhas experiências eram dirigindo curtas-metragens”, continua Ramos. “Mas a medida que a produção foi se desenrolando a gente foi percebendo que, no final das contas, não era muito dinheiro porque tinha muitos gastos. Então, a experiência não era tão diferente de gravar um curta, digo nesse sentido de trabalhar com um cronograma super enxuto, sem muitas regalias e tal. A questão foi lidar com gente, e quanto mais gente para administrar, mais exige do seu jogo de cintura”.

Para Diego Bauer, outro diretor da série, ‘Boto’ estimulou um aprendizado rápido para todos os membros da equipe: “Eu imaginava que seria uma experiência modificadora, mas superou as expectativas. O ‘Boto’ foi uma escola, não apenas para mim, Rafael e Victor, mas certamente para todos os profissionais que fizeram parte desse projeto. Todo mundo ali teve que evoluir muito rápido em pouco tempo, mas ao mesmo tempo compartilhando um clima de verdadeiro entusiasmo por ter essa oportunidade. Modificou muita coisa que pensava sobre audiovisual, e ao mesmo tempo serviu de inspiração pra várias ideias que ainda planejo realizar”.

Ficha técnica

Direção: Rafael Ramos, Diego Bauer e Victor Kaleb

Roteiro: Leonardo de Sá, Lígia Souto e Marcus Mazieri

Produção: Rodrigo Grillo

Produção executiva: Hamyle Nobre, Rodrigo Grillo e Cristiane Miotto

Elenco: Renan Tenca, Lucas Wickhaus, Daniela Blois, Ítalo Almeida e Dinne Queiroz

Direção de fotografia: César Nogueira

Direção de produção: Keila Serruya

Direção de arte: Óscar Ramos

Montagem: Eduardo Resing e Carolina Sugiyama

Desenho de som: Lucas Coelho

Preparação de elenco: Marina Medeiros

Som direto: Marina Bruno

Anúncio