Primeira animação brasileira na Netflix será sobre drags

A série de cinco episódios, que deve estrear em 2018, traz as aventuras de Patrick, Donny e Ramon que, de dia, trabalham em uma loja de departamento e, à noite, se transformam em três fabulosas Super Drags

Manaus – A Netflix está realmente investindo em produções originais brasileiras e, após o anúncio da segunda temporada de ‘O Mecanismo’ e a nova ‘Ninguém Tá Olhando’, a plataforma de streaming anunciou, nesta última quinta-feira, dia 31, a sua primeira animação brasileira, ‘Super Drags’.

Assinada pela Combo Estúdio, a série deve estrear no segundo semestre de 2018. (Foto: Divulgação)

A série de cinco episódios, que deve estrear no segundo semestre de 2018, traz as aventuras de Patrick, Donny e Ramon, três jovens que, de dia, trabalham em uma loja de departamento e têm uma vida comum.

Porém, à noite, eles liberam suas divas internas e se transformam em Lemon Chiffon, Safira Cian e Scarlet Carmesim, três fabulosas Super Drags que foram recrutadas para reunir a comunidade LGBT como super-heroínas.

Os episódios têm criação de Anderson Mahanski, Fernando Mendonça e Paulo Lescaut e produção da Combo Estúdio. “Nós, da Combo Estúdio, estamos muito felizes por começar essa parceria com a Netflix. Quando Nostradamus disse que o mundo seria salvo por super-heroínas drag queens, ninguém acreditou, só a gente. E trabalhar com animação no Brasil é muito difícil. Foram quase três anos nos alimentando de macarrão instantâneo e esperança. Graças à Netflix, podemos levar a animação brasileira e principalmente a representatividade LGBTQ para os 190 países que têm acesso ao serviço. E sonhar com um mundo onde os gays podem arrebentar os bandidos, e não o contrário”, declara Marcelo Pereira, produtor executivo de ‘Super Drags’.

“Estamos entusiasmados que a nossa primeira animação brasileira vai apresentar aos nossos espectadores o mundo ousado, escandaloso e fabuloso de ‘Super Drags’! A Netflix tem a sorte de investir em grandes talentos de animação do Brasil, trazendo a traço vibrante da Combo e o humor ácido de nossos produtores para as belas e as telas de todos os cantos”, disse Chris Sanagustin, diretora de Conteúdo Original Internacional.

Anúncio
Anúncio