Seus rins precisam de atenção e hábitos saudáveis

Moderar o sal, beber água e não fazer automedicação são recomendações dos especialistas

Manaus – A saúde dos rins, um dos órgãos mais importantes do ser humano deve ser alvo de constante atenção, eles desenvolvem uma função muito relevante para a saúde e mantendo hábitos de vida saudáveis que incluem dieta equilibrada sem excesso de sal, ingestão de água regular (pelo menos 2 litros por dia), atividade física regular, evitar uso de medicamentos sem a prescrição médica, sobretudo anti-inflamatórios que são tóxicos para os rins são observações feitas pela médica nefrologista Dra. Vyrna Costa.

(Foto: Divulgação)

Para a nefrologista, idosos, hipertensos, diabéticos, pessoas com cálculos renais, infecções urinárias de repetição e as pessoas que têm histórico de doença renal crônica na família devem redobrar os cuidados para evitar complicações.

Dentre essas complicações, os rins podem sofrer agressões agudas ou crônicas. Os acometimentos agudos decorrem de situações como desidratação, obstrução ao fluxo de saída da urina como as causadas por cálculos renais e hiperplasias da próstata, toxicidade por medicações como os anti-inflamatórios, alguns antibióticos e contrastes radiológicos. Os acometimentos crônicos ocorrem de agressões que se repetem ao longo dos anos e são causadas sobretudo por doenças crônicas como o diabetes e hipertensão não tratados adequadamente, explica a especialista.

blank

Dra. Vyrna Costa, médica nefrologista. (Foto: Divulgação)

Segundo a Dra. Vyrna Costa, evitar o consumo excessivo de sal, ingerir água regularmente, evitar uso de medicamentos sem prescrição médica, estão entre os principais hábitos de proteção dos rins. “Pessoas com fatores de risco para doença renal crônica como diabéticos, hipertensos, idosos, histórico de doença renal crônica na família,de cálculo renal, devem realizar a dosagem de creatinina no sangue e o exame de urina para rastrear a presença de lesão e disfunção dos rins. A creatinina é um marcador de função renal realizado por qualquer laboratório. Assim como o exame simples de urina que detecta precocemente as lesões renais”, destaca a nefrologista.

blank

médica nefrologista

Covid-19
Pacientes que contraíram coronavírus e que tinham comorbidades relacionadas aos rins, tiveram complicações severas e alguns chegaram até a óbito. Para a Nefrologista, as pessoas com fatores de risco são mais propensas a complicações renais relacionadas à infecção pelo coronavírus. Entretanto, os casos graves de Covid-19, com necessidade de internação em UTI, ventilação mecânica por si só já aumentam a frequência das lesões renais agudas, devido ao processo inflamatório sistêmico grave que pode acometer todos os órgãos , inclusive os rins com necessidade de terapias de substituição renal como a diálise. Essas situações são bastante graves e aumentam a mortalidade pela doença. Para se evitar agressões e complicações dos rins, é necessário manter as dicas citadas pela especialista e pelo menos duas vezes ao ano, visitar o médico.

Anúncio