Solidão da mulher negra é tema da montagem teatral ‘Preciso Falar’

A produção da Cacompanhia de Artes Cênicas estreia no Ateliê 23, na próxima sexta-feira (6), e ficará em cartaz nos dias 13, 20 e 27 de março, às 20h

Manaus – A peça de teatro ‘Preciso Falar’, da Cacompanhia de Artes Cênicas, entra em cartaz neste mês para uma curta temporada no Ateliê 23. O trabalho é a quinta montagem da companhia e inaugura um novo momento que pretende dar protagonismo a temas relacionados à negritude, quando jovens artistas do grupo passam por um reconhecimento identitário e, juntos, decidiram inserir suas inquietações em suas produções.

Na montagem, a palhaça Lola desenha um mapa de suas vivências desde a infância até os dias atuais, apresentando violências a partir do recorte de gênero e identidade étnica.

A protagonista da peça ‘Preciso Falar’ é a palhaça Lola (Foto: Divulgação)

Por meio da palhaçaria, a produção utiliza um processo pedagógico de denúncia aos lugares de opressão, o silenciamento da mulher negra, preterimento presente desde a infância, objetificação do corpo negro feminino, pressão estética e a falta de representatividade no âmbito acadêmico.

‘Preciso Falar’ é composta integralmente por artistas negros e negras, e nasceu a partir do trabalho de conclusão de curso de bacharelado em Teatro da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), de autoria de Daniely Lima (atriz e palhaça), Kelly Vanessa (atriz, produtora e arte educadora) e Jean Palladino (diretor, palhaço e dramaturgo), com orientação de Vanja Poty, doutora em Artes da Cena pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e provocação cênica de Andreza Afro Amazônica, atriz e mestra em Psicologia.

A peça estará em cartaz nos dias 6, 13, 20 e 27 de março, às 20h, no Ateliê 23 (Rua Tapajós, 166, Centro). O ingresso custa R$ 10 (meia entrada).

A Cacompanhia possui três anos de atividades em Manaus, com foco na produção de espetáculos de palhaçaria, teatro de rua e circo. Com participação em festivais nacionais desde sua fundação, tem cinco espetáculos em seu repertório, e alcança públicos de todas as idades com suas produções.