Malas prontas para 2019

Site revela oito tendências de viagem para a próxima temporada baseadas em anseios do público

Manaus – Você já pensou para onde viajará no próximo ano? Hora de sentar e planejar, pois 2019 já está à espreita. E, como uma ajuda sempre é bem-vinda, a Booking.com lista, a seguir, oito tendências de viagem para a próxima temporada.

Site revela oito tendências de viagem para a próxima temporada baseadas em anseios do público (Foto: Divulgação)

Lições para a vida

As viagens se tornarão um meio de realização pessoal. O ano de 2019 terá viajantes focados em escolhas que tenham um significado maior, pois vão buscar agregar mais propósitos a suas viagens.

Mais de dois terços (68%) dos viajantes brasileiros concordam que viajar trouxe lições de vida inestimáveis, e 2019 fará com que pessoas de todas as gerações aumentem o desejo de aprender algo novo enquanto viajam, assim como o desejo de fazer viagens que envolvam trabalho voluntário e focado em habilidades.

Ao observar os tipos mais populares de viagens com um propósito, 84% dos viajantes brasileiros consideram participar de intercâmbios culturais para aprender algo novo, seguido por viagens envolvendo trabalho voluntário (72%) e vagas para trabalhos no exterior (72%).

Quanto mais prático, melhor

Em 2019, praticidade será a palavra da vez e irá pautar as inovações tecnológicas de viagem. Nos últimos anos, os viajantes ouviram burburinhos sobre inteligência artificial (IA), realidade virtual (RV) e reconhecimento de voz. Contudo, no ano que vem, as inovações campeãs serão aquelas que possam oferecer essas tecnologias como solução prática e integrada para os viajantes.

Pense em acessar seu quarto por meio do seu celular, sem chave, receber dicas personalizadas de viagem ou acessar um concierge robotizado que possa se comunicar com os hóspedes em seu idioma nativo.

As inovações que vão nos deixar realmente animados não serão as mais futuristas ou exóticas. Cerca de três em quatro viajantes brasileiros ficarão mais entusiasmados com rastreamento de bagagem em tempo real por meio de um aplicativo no celular (79%) e com um único aplicativo que possa armazenar todas as necessidades de viagem, reservas e planejamentos (76%) do que com a possibilidade de usar um veículo autônomo em seu destino (61%).

O extremamente complexo vai destacar o perfeitamente simples em todos os novos níveis de flexibilidade e confiança no turismo. 2019 também testemunhará mais desenvolvimento tecnológico na preparação da viagem na etapa de pesquisa. Quase metade (48%) dos viajantes brasileiros curtem a ideia de ter um “agente de viagem virtual” em casa, usando assistentes de voz para responder suas dúvidas de viagem.

O espaço é o limite

A Nasa iniciará a construção de sua Estação Espacial Lunar em 2019 (com lançamento em 2022), e veremos investimento amplo e significativo nas viagens espaciais. A partir de 2019 continuaremos a ultrapassar os limites extremos para saber onde as viagens nos levarão e, à medida que a tecnologia espacial avança, até mesmo o turismo espacial não parecerá mais algo tão impossível. Empresas de viagem e outros bens de consumo farão investimentos em testes no planeta para se prepararem para o futuro no espaço, além de atender à curiosidade do consumidor em ultrapassar novas barreiras. Aproximadamente dois entre cinco viajantes brasileiros (41%) confirmaram que ficam animados com a possibilidade de fazer viagens espaciais no futuro, e 46% estão abertos a essa experiência, fazendo com que o Brasil seja um dos 10 países mais dispostos a desfrutar desta oportunidade.

Até que a viagem espacial se torne realidade, essa mentalidade nova e corajosa se volta às viagens mais próximas de casa, representada pelo desejo de explorar territórios desconhecidos aqui mesmo na Terra. Metade dos viajantes brasileiros (50%) confirmou que têm muito interesse em se hospedar abaixo da terra firme, em acomodações no fundo do mar. 2019 provavelmente verá novos tipos de casas de temporada aparentemente impossíveis, além de hotéis que vão além da nossa imaginação surgindo diante dos nossos olhos.

Pouco trabalho e muita satisfação

Parece que 2019 está pronto para um rápido desenvolvimento na forma como as informações de viagem são usadas. Os guias de viagem genéricos e abrangentes do passado abrirão caminho para conteúdo cada vez mais individualizado, curto e super relevante, que possa ser integrado de forma simples ao conteúdo do viajante. Dois em cinco viajantes brasileiros (40%) gostariam que alguém ou algo fizesse a parte mais trabalhosa de pesquisa e planejamento da viagem para eles, para que, assim, eles possam simplesmente receber recomendações de viagens e tomar suas decisões. Além disso, mais da metade (59%) quer que empresas voltadas ao turismo usem tecnologias como IA para receber sugestões de viagem com base em experiências de viagem anteriores. Na verdade, quase três em quatro viajantes brasileiros (71%) adorariam ter inovações tecnológicas de viagem, como um guia digital, que ofereceria uma experiência realmente personalizada.

À medida que recomendações individuais e personalizadas se tornam cada vez mais importantes, resultando no melhor de cada viagem, espera-se que os produtores de conteúdo de viagem sofisticado e profissional encontrem maneiras ainda melhores de distribuir esse conteúdo por meio da IA, à medida que nos aproximamos de 2019, atendendo às nossas necessidades na hora certa.

Viagem consciente

Refletindo o interesse global cada vez maior em questões sociais, como direitos humanos, igualdade e condições de trabalho, 2019 evidenciará um viajante mais consciente, que questiona ainda maiores as questões sociais, políticas e ambientais dos possíveis destinos de viagem antes de decidir onde ir. Atualmente, três quintos (62%) dos viajantes brasileiros sentem que as questões sociais nos possíveis destinos de viagem são verdadeiramente importantes ao escolher o destino, e 66% preferem não visitar o destino caso percebam que isso vai impactar negativamente as pessoas que vivem lá. Assim, os brasileiros se posicionam como a sexta nacionalidade mais preocupada com questões sociais, atrás de países como México, China e Indonésia.

Além disso, como os viajantes procuram cada vez mais por experiências novas e autênticas, eles também querem garantir que podem viajar em segurança, independentemente do gênero, etnia ou orientação sexual. Plataformas como Destination Pride estão aproveitando o poder das múltiplas fontes de dados para oferecer aos viajantes uma classificação do quanto o destino de viagem escolhido respeita o público LGBT+, enquanto os destinos e as organizações incentivam ainda mais que as mulheres viagem sozinhas. Segundo dados da Booking.com, os brasileiros são a quarta nacionalidade que mais planeja viajar para participar de um evento do Orgulho LGBT em 2019, com 31%, atrás apenas dos indonésios (62%), indianos (39%) e mexicanos (33%).

Plástico nada sustentável

A questão do plástico de uso único continuará a ser um tema polêmico, mas em 2019 as preocupações ambientais se transformarão em ações ambientais maiores. Os viajantes das gerações Z e Millennials buscarão experiências sustentáveis em seu destino, enquanto as acomodações procurarão reduzir seu uso de plástico e aumentar suas credenciais sustentáveis. Quase a totalidade dos viajantes brasileiros (97%) diz que estaria disposta a passar algum tempo praticando atividades que possam compensar o impacto ambiental de sua estadia, e quase metade (46%) se dispõem a recolher plástico e lixo de uma praia ou de outro ponto turístico.

Com dúvidas mais detalhadas dos viajantes quanto às práticas sustentáveis de suas escolhas de destino e acomodação, motivados pelo desejo de viajar consciente, é crucial pensar em investimento em startups sustentáveis. Espera-se que em 2019 veremos uma quantidade de novas startups de viagem e empresas individuais comprometidas com um novo futuro para os destinos de nosso planeta, usando tecnologias incríveis como centro de suas soluções.

O que vale é a experiência

A viagem tendo como foco a experiência foi uma das principais tendências de viagem em 2018, mas 2019 vai se superar. “Fazer” terá o mesmo (senão mais) peso do que “Ir” em se tratando de reflexões de viagem e, para mais de dois terços dos viajantes brasileiros (67%) as experiências são mais valorizadas do que os bens materiais. Em 2019 veremos viajantes encarando muitas experiências autênticas e diferentes, desde os lugares onde comem e dormem, até a forma como fazem compras ou assistem aos seus esportes favoritos, destacando a criação de momentos que trazem aquela sensação de alegria e bem-estar por muito tempo após a viagem.

Considerando que nossa vida é muito ocupada, as experiências ajudarão a acalmar o stress da vida adulta. Em 2019, seis em dez viajantes brasileiros (62%) planejam visitar um destino que os faça voltar à infância. Veremos acomodações tentando dar toques mais lúdicos, como piscinas de bolinha e castelos infláveis para adultos, a fim de atender ao público das Gerações Z e de Millennials, que representam os maiores grupos que viajam com a intenção de voltar à infância.

Menos é mais

Mais de dois terços dos viajantes brasileiros (67%) diz que planeja viajar mais nos finais de semana em 2019. A previsão é que seja um ano em que as viagens serão mais sob medida, simples, com roteiros mais organizados e adaptados a períodos mais curtos. Menos é definitivamente mais, pois os viajantes têm à disposição mais experiências personalizadas.

Com inovações contínuas no transporte, desde mais rotas de voos, companhias aéreas com preços mais acessíveis até aluguel de carro fácil, compartilhável e sob demanda, assim como informações fáceis sobre o transporte público em tempo real aos visitantes no local, a mini viagem se tornará mais variada e personalizada, resultando em viagens mais pessoais e satisfatórias. Além disso, veremos um desejo contínuo dos viajantes em se hospedarem em acomodações únicas e marcantes, para que possam ter uma experiência inesquecível, mesmo nas menores viagens.