Bem-vindos ao mundo de Lupita

 Voltada para o público infantil, série criada por estúdio amazonense está em produção e deve estrear no próximo ano, em emissoras públicas do País. Temporada inicial terá 13 episódios de sete minutos

Lennon Jorge / [email protected]

Ao longo de sua jornada, a garotinha será ajudada pelos pais e por amigos reais e imaginários (Foto: Divulgação/Petit Fabrik)

Manaus – Ela tem entre 1 e 2 anos de idade e, em meio a adultos, amigos reais e imaginários, descobrirá, aos poucos, o mundo do qual faz parte. Seu nome é Lupita, personagem criada pelo estúdio amazonense Petit Fabrik e que, com o impulso de um edital da Agência Nacional de Cinema (Ancine), ganhará, até abril de 2018, as telas de TVs públicas do Brasil.

Intitulada ‘Lupita no planeta de gente grande’, a série animada em 3D teve financiada pelo edital nacional uma temporada de estreia com 13 episódios de sete minutos cada.

“É voltada para a faixa pré-escola. Estamos fazendo muita exploração técnica e artística para chegar em uma estética que seja leve na produção, mas, ainda assim, tenha um resultado superior, que se destaque”, afirmou o diretor e animador Humberto Rodrigues.

Segundo ele, a ideia era antiga, anterior ao edital, mas somente com esse apoio pôde ser executada. “O mercado no Brasil é muito difícil, em Manaus, então, nem se fala. Mas, agora, estamos conseguindo tirar do papel e a produção está indo muito bem”, revelou Humberto, ressaltando que Manaus é sede da equipe produtora.

“O prazo segue o ditado pelo edital, que tem entrega final da primeira temporada em abril do ano que vem”, ressaltou ele, citando um detalhe importante: nesta primeira leva de episódios, Lupita não falará (até por conta da idade). Ao estilo de produções como ‘Pocoyo’, segundo Humberto, a ausência de fala da protagonista será suprida por um narrador.

 

Personalidade

Ao falar de Lupita, Humberto explicou que se trata de uma criança curiosa, “que está descobrindo o mundo de gente grande e entendendo como tudo funciona”. “Ela integra um arquétipo de família moderna. Pais jovens que criam sua filhinha. O pai é branco e a mãe latina, sendo a Lupita uma mistura dos dois”, adiantou.

 

Expansão

‘Lupita no planeta de gente grande’, no entanto, não deve se restringir apenas à temporada de estreia financiada pelo edital da Ancine. “Também queremos expandir o universo em várias mídias, jogos, apps. Tudo na pegada de descoberta da série”, disse o diretor, citando, ainda, que mais episódios devem ser produzidos, mas já por conta do estúdio.

“Pensamos em mais temporadas, mas depende da repercussão da primeira. Vamos planejar, antes, porque esperamos uma boa receptividade”, finalizou.

Anúncio