Vovô de 90 anos comemora ‘mesversários’ temáticos e viraliza na web

Filha conta que vô Hédio quis um evento igual ao que a família fez para o seu bisneto e, de lá para cá, isso virou tradição

São Paulo – Hédio Francisco Nunes é um vovô com sete bisnetos, 16 netos, cinco filhos e muito amor pela vida. Quando chegou aos 90 anos, no ano passado, ele começou a ganhar mesversários temáticos, depois de ver a festa que fizeram para comemorar o primeiro mês de vida de seu bisneto Arthur e comunicar à família, do seu jeitinho, que queria a mesma coisa.

“A minha irmã mais nova, Márcia, teve um neto, o Arthur, e fizemos uma festa do Mickey para ele. Aí, o pai disse: ‘Só fazem para criança, não fazem para velho?’”, conta Nádia Marisa Koche Nunes, de 62 anos, filha de Hédio.

Vô Hédio em seu mesversário favorito (à esquerda) e no seu primeiro mesversário (Foto: Arquivo Pessoal)

Assim, em agosto de 2021, aconteceu o primeiro mesversário de vô Hédio, que até usou orelhinhas iguais às do Mickey durante o evento. “Ele veste a camisa mesmo”, destaca Nádia.

Ela divide o mesmo teto com o pai em Criciúma (SC), e é responsável por idealizar e organizar as festas, o que acontece sempre à noite, depois que vô Hédio está dormindo. “É sempre uma surpresa, ele não sabe nem o dia, nem o tema”, explica.

Hédio nasceu em 14 de julho, por isso, os mesversários acontecem sempre próximos a essa data. “E quando a gente não faz, ele fica chateado. Já ameaçou não tomar banho e não fazer a barba”, conta. “Se a data se aproxima, ele já lembra”, acrescenta.

A história do vovô festeiro viralizou nas redes sociais depois que uma de suas netas, Amanda Milanez, compartilhou fotos dele durante os mesversários no Twitter. A publicação acumula mais de 219 mil curtidas.

blank

Vô Hédio na festa com tema México (Foto: Reprodução/Instagram)

Desde que a tradição começou, já houve vários temas para o evento. Dentre eles, surfe, baralho, México, comida arábe e Páscoa. Mas, quando questionado sobre qual deles foi o seu favorito, vô Hédio responde sem titubear: “Chaves”. Ele assiste ao seriado até hoje.

O amor pela série também foi impulso para uma viagem de vô Hédio ao México, na companhia de uma de suas netas, em 2012. “Ele sempre foi de querer viajar e fazer coisas novas. É muito ativo e brincalhão. Quando se aposentou, aos 70 anos, foi para a Disney. Depois, ficou 22 dias em uma excursão para Santiago de Compostela [na Espanha], afirma Nádia.

Mas a vida de aventuras teve um hiato no início da pandemia, não só por causa da Covid-19, mas também porque vô Hédio sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) nessa época. Foi quando Nádia resolveu ir morar com ele, que até então vivia sozinho. “A gente teve que se recriar para fazer com que ele não caísse em depressão”, lembra.

Em janeiro deste ano, o vovô também teve Covid, que lhe impediu de realizar atividades básicas do dia a dia. “Ele voltou a não andar, a usar fralda, como quando teve o AVC. Mas agora está bem, só que ainda tem dificuldade para se locomover”, diz a filha. “A gente comemora cada dia bem vivido dele, é uma alegria para nós”, completa.

Questionada sobre qual será o tema do próximo mesversário, Nádia não responde de imediato, porque vô Hédio estava na frente dela. Depois, quando ele se afasta, ela revela: “A gente vai vestir ele de Zorro, porque ele adora o seriado.”

Na opinião dela, a mensagem que o pai passa com a alegria de comemorar aniversário a cada mês é que “mesmo apesar da idade, os idosos continuam vivos e tendo prazer de viver”, conclui.

Anúncio