Yasmin Brunet revela que não lava o cabelo; saiba se isso faz bem

Médica explica que a higiene inadequada pode afetar a saúde da região

São Paulo – Uma fala polêmica de Yasmin Brunet sobre como ela cuida do cabelo foi resgatada na web, na quarta-feira (8), e deu o que falar — mais uma vez. No vídeo, feito em 2016, durante uma entrevista com a influenciadora Gabriela Pugliesi, a modelo diz que lava os fios “o mínimo possível”. Mas será que essa é a forma ideal de manter as madeixas saudáveis? Para sanarmos essa dúvida, conversamos com duas especialistas.

(Foto: Reprodução Instagram @yasminbrunet)

A médica dermatologista Fernanda Nichelle, que atua exclusivamente na área estética, explica que a frequência ideal de lavagem depende do tipo de cabelo. “Alguns cabelos exigem uma higiene diária, por ter um excesso de sebo no couro cabeludo, por exemplo. Já outros suportam/toleram que sejam lavados dia sim, dia não”, conta.

Porém, Fernanda acrescenta que não orienta nenhuma paciente a passar mais que dois dias sem lavar a cabeça. A médica também explica que a higiene inadequada pode afetar a saúde da região.

“Lavar menos o cabelo significa deixar sujidade no couro cabeludo. Isso pode acarretar vários problemas, desde doenças, como dermatite seborreica, até mesmo queda”, revela a especialista. Por outro lado, ainda segundo a médica, lavar demais também pode danificar os fios, enfraquecendo-os.

“Então, não é indicado que se lave o cabelo mais que duas vezes ao dia. Duas vezes ao dia é uma exceção, no caso de ter feito um esporte, ter suado muito, ter sujado por algum motivo, mas não rotina. A rotina tem que ser no máximo uma vez ao dia a lavagem”, alerta.

Porém, qual é a forma ideal de limpar os fios e o couro cabeludo? Fernanda aconselha a diluição do xampu. “Coloque o produto em um frasco e dilua uma quantidade pequena com um pouquinho de água. Dessa forma, vai haver a limpeza sem pesar o produto no cabelo, ficar depositado nos fios”, ensina a médica.

A dermatologista aproveita também para fazer um alerta: “Deve-se [usar] a ponta dos dedos contra o couro cabeludo, em massagens suaves; nunca esfregar a unha contra o fio e a pele”.

Já a tricologista Viviane Coutinho, especialista no tratamento de cabelos e pelos e docente da ABT (Academia Brasileira de Tricologia), afirma que o cuidado precisa ser mais extenso e consciente. Para isso, a especialista sugere esfoliação do couro cabeludo, hidratação correta dos fios e proteção térmica.

“Lavar o cabelo no banho já é parte da rotina de quase todo mundo, mas o nosso couro cabeludo precisa de um pouco mais de cuidado. Recomenda-se usar os produtos ideais, esfoliar, hidratar… Costumo dizer que a saúde dos fios vem de dentro para fora na mesma intensidade que vem de fora para dentro. O cuidado precisa ser equilibrado e 360°”, explica Viviane.

Em sua fala durante a entrevista, Yasmin também disse que a oleosidade do couro cabeludo é saudável e tem uma função. No entanto, algumas mulheres reclamam do excesso de óleo, que deixa o cabelo com aspecto pesado.

Fernanda explica que essa produção exagerada na região pode significar muitas coisas, “desde acúmulo de cosméticos e produtos até mesmo doenças, como a proliferação de um fungo chamado malassézia”. Então, nesse caso, antes da lavagem excessiva, é necessário investigar a causa da oleosidade.

Anúncio