Agente penitenciário pode ter sido envenenado por presidiários no AM

Segundo a família, o homem recusou envolvimento e presos o ameaçaram de morte

Manaus – O agente penitenciário Francisco Aldimar Souza de Alencar, 39, morreu na madrugada de segunda-feira(14), na UPA Campos Sales, após supostamente ter sido envenenado pelos presidiários do Instituto Penal Antônio Trindade (IPAT), que fica no KM 8 da BR 174, bairro Tarumã, zona norte de Manaus.

(Foto: Divulgação)

Segundo informações da família, o homem passou mal após o jantar e foi encaminhado para a unidade de saúde, mas não resistiu e morreu no hospital. Segundo relatório do Instituto Médico Legal (IML), a causa da morte foi asfixia de origem a esclarecer.

Ainda segundo a família, o trabalhador pode ter sido envenenado por presidiários após ele negar envolvimento com os criminosos. O crime pode ter sido registrado por câmeras de segurança.

Em nota, A Seap informou que o agente é o prestador de serviço da empresa terceirizada RH MULTI, não morreu nas dependências da Unidade Prisional Antônio Trindade (Ipat), onde trabalhava. A Seap ressalta que o agente saiu da unidade prisional ao fim do seu expediente de trabalho e que o mesmo sequer jantou dentro da unidade, mesmo assim, a RH Multi solicitou análise pericial em todas as refeições disponibilizadas aos agentes. Dessa forma, foi instaurando sindicância para apurar os fatos e a terceirizada declara estar prestando toda a assistência aos familiares do agente.

**Matéria atualizada às 15h40**

Anúncio