Caso Djidja: funcionário de clínica tem prisão convertida para domiciliar

A clínica veterinária é apontada como fornecedora de cetamina para a família de Djidja Cardoso

Manaus- Um dos funcionários da clínica veterinária  apontada como fornecedora de cetamina para a família de Djidja Cardoso, teve a prisão convertida para domiciliar na tarde desta quarta-feira (18), após decisão da Justiça do Amazonas.

(Foto: Divulgação)

O funcionário foi preso no dia 7 de junho na segunda fase da Operação Mandrágora. Na ocasião, outro funcionário da clínica também foi preso junto com  o ex-namorado de Djidja Cardoso, Bruno Roberto, e o coach Hatus Silveira.

Os funcionários foram presos suspeitos de ajudarem o dono da clínica,   José Máximo Silva de Oliveira, a ‘esvaziar provas’ de que o estabelecimento fornecia a droga para a família de  Djidja Cardoso, ex-sinhazinha do boi-bumbá Garantido, encontrada morta no dia 28 de maio, dentro da própria casa.

Segundo a decisão da Justiça, o suspeito vai usar tornozeleira eletrônica para ter a prisão monitorada enquanto o caso segue sob investigação.

Prisões

O ex-namorado de Djidja Cardoso, Bruno Roberto da Silva Lima, e o coach Hatus Silveira, foram presos no dia 7 de junho, em uma nova fase da investigação que apura a morte da ex-sinhazinha. Além deles, dois funcionários da clínica veterinária suspeita de fornecer cetamina à família Cardoso foram presos. As prisões ocorreram por inconsistências nos depoimentos.

Cleusimar e Ademar, mãe e irmão de Djidja foram presos, no dia 30 de maio, na avenida Jurunas, bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus. Com eles, também foi presa Verônica da Costa Seixas apontada como gerente do salão de beleza em que Djidja. Mais tarde, a maquiadora do local, Claudiele Santos da Silva, 34, se entregou à polícia, mas na tarde de quinta-feira (6), ela deixou a cadeia para cumprir prisão domiciliar. A decisão se deu devido ao fato dela  ter uma criança menor de 12 anos, que necessita de cuidados maternos integralmente.

Além da maquiadora, Marlisson Vasconcelos Dantas, cabeleireiro do salão, também foi preso.

De acordo com o mandado os crimes listados são “estupro“, “associação para o tráfico de drogas” e “venda de drogas”. Vários vídeos que circulam nas redes sociais mostra Cleusimar, Ademar e até mesmo Djidja fazendo uso da Ketamina.

Anúncio