‘Catatau’ é preso por mandar decapitar e expor cabeça de jovem em Manaus

Junto com “Catatau”, foi preso um outro homem em Fortaleza. Ambos são líderes de facções criminosas

Manaus – Francimar Silva da Silva, 28, conhecido como “Catatau”, e Kedson Matias Pedrosa, 28, foram presos suspeitos de envolvimento em várias mortes praticadas na zona leste de Manaus. A dupla, foragida da Justiça do Amazonas, foi presa em Fortaleza, capital do Ceará.

(Foto: Divulgação / PC-AM)

As prisões foram resultado do trabalho integrado da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai) com a Coordenadoria de Inteligência daquele estado. De acordo com o delgado Ricardo Cunha, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), “Catatau” e líder de uma facção criminosa.

Uma das mortes em que “Catatau” foi o mandante é a de Sândalo Rebouças Marinho, 19, que foi sequestrado e decapitado no dia 31 de julho de 2022, no bairro Colônia Antônio Aleixo, zona leste de Manaus.

O delegado informou que “Catatau” autorizou a morte e que os autores do crime filmassem a decapitação.  Após cinco dias do desaparecimento da vítima, começaram a circular nas redes sociais o vídeo para impor terror nos rivais. O alvo do crime seria o irmão de Sândalo.

A polícia informou que oito pessoas já foram presas pela morte do jovem, entre eles estão:  Abel Lopes Faria, Keven Gomes de Oliveira, Alex da Silva Regis, Kelvisson Souza de Oliveira, Messias Ferreira de Oliveira, e mais outros três.

Sobre Kedson Matias, o delegado informou que ele também tem duas participações em mortes na capital com mandados de prisão em aberto, além de outras investigações que ainda estão em andamento.

“Em 2014 ele assassina uma pessoa em um posto de gasolina também no Colônia Antônio Aleixo. Em 2022, ao ser abordado por uma guarnição da PM, ele revida e atinge um dos policiais”, disse o delegado.

A polícia também informou que “Catatau” e Kedson pertencem a uma facção que domina a rota de tráfico no Amazonas. A dupla foi presa em um bairro nobre de Fortaleza.

Entenda o caso:

Sândalo Rebouças Marinho, 19, foi brutalmente morto e decapitado no dia 31 de julho deste ano, no bairro Colônia Antônio Aleixo, zona leste de Manaus.

Um vídeo compartilhado nas redes sociais pelos próprios criminosos, mostra o momento em que Sândalo é decapitado e sua cabeça é exibida nas filmagens. No vídeo, os envolvidos dizem que a morte do jovem é uma resposta ao assassinato e decapitação de Luciano da Silva Barbosa, 32, o ‘L7″, filho do narcotraficante José Roberto Fernandes Barbosa, o “Zé Roberto da Compensa”. “L7” que foi morto no dia 23 de junho de 2022, no município de Anamã (a 165 quilômetros a oeste de Manaus).

“Olha aí para servir de exemplo ao pessoal do Careiro Castanho. Servir de exemplo aos teleguiados do Careiro Castanho. Isso aqui é pelos nossos irmãos que se foram. Fizeram isso com nosso irmão Luciano e agora vamos fazer a mesma atrocidade com geral”, diz um dos envolvidos enquanto a cabeça de Sândalo é decapitada dentro de um bote.

Conforme foi informado pela polícia, o alvo dos criminosos seria o irmão de Sândalo, mas como não o encontraram, decidiram levar o jovem e a namorada no lugar.

Leia também:

 

Anúncio