Seis detentos fogem de presídio durante transferência no AM

Um dos internos foi recapturado após pular o muro da unidade prisional

Manaus – Seis detentos fugiram do Instituto Penal Antonio Trindade (IPAT), que fica no KM 08, na BR-174 em Manaus, na tarde desta quinta-feira(19). O presos escaparam durante uma transferência que ocorria do IPAT para o Centro de Detenção Provisório Masculino (CDPM). Um dos detentos foi capturado após tentar pular o muro do presídio.

(Foto: Divulgação)

O Agente penitenciário da unidade prisional registrou a ocorrência no 20º Distrito Integrado de Polícia (DIP). De acordo com o delegado Rafael Vagner, titular do DIP, seis presos fugiram, mas um foi capturado após ficar ferido ao pular o muro da unidade prisional. Os outros cinco internos, Veicimar Ribeiro Neves, Claiton Figueiredo da Silva, Luan Martins Mafra, Andre Souza da Silva e Walcicley de Souza Fernandes, seguem foragidos.

Luiz Fernando Nogueira da Silva, que foi recapturado, teve ferimentos leves e foi encaminhado para o DIP para a realização de procedimentos administrativos.

Ainda segundo o delegado, será investigado se houve facilitação na fuga dos presos.

Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que recapturou dois internos e segue em busca dos demais.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informa que, por questões de segurança e visando promover a estabilidade operacional das Unidades Prisionais, realizou na tarde desta quinta-feira (19), a transferência de algumas Pessoas Privadas de Liberdade (PPL’s) entre Unidades Prisionais sediadas no KM 8, da BR 174, em Manaus.

Contudo, mesmo sendo tomado todos os procedimentos operacionais existentes para transferência, durante a operação, internos causaram um tumulto e quatro deles empreenderam fuga para a área de mata, porém, de imediato, a Seap em parceria com a Polícia Militar do Amazonas (PMAM) recapturou dois internos, e os outros dois continuam sendo procurados nas adjacências das Unidades Prisionais.

A Secretaria ressalta ainda que o fato não ocorreu na parte interna de nenhuma unidade e que todos os presídios encontram-se com os trabalhamos dentro na normalidade.

A Seap reforça que determinou que sejam tomadas todas medidas para apurar o ocorrido na forma da lei, com consequente apuração de responsabilidades.

 

*Matéria atualizada, às 18h50, para incluir nota da Seap

Anúncio