Condenados por estupro contra menina indígena são presos no AM

Os homens estavam trabalhando como operários de obra em uma construção ao lado da casa da vítima

Barreirinha – Abedolino Pinto Ribeiro, 70, e Vitório de Souza Tavares, condenados por estupro de vulnerável praticado contra uma criança indígena de 11 anos, foram presos, na quinta-feira (26), no município de de Barreirinha (a 331 quilômetros de Manaus). Já na quarta-feira (25), um indivíduo, 32, teve o mandado de prisão cumprido também suspeito de estuprar a própria a enteada.

42ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Barreirinha (Foto: Divulgação/PC-AM)

Segundo os policiais civis da 42ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Barreirinha, na ocasião do crime contra a criança indígena, os homens estavam trabalhando como operários de obra em uma construção ao lado da casa da vítima. Eles arrancaram duas tábuas que separavam o local para a residência dela e ofereceram dinheiro para que a menina fosse até eles.

“Após chamarem a criança para a construção, mediante a promessa de valores em dinheiro, os infratores consumaram os atos libidinosos contra a menina”, informaram.

Ainda conforme a Polícia Civil, o pai da criança percebeu a mudança de comportamento da filha e perguntou o que havia ocorrido, momento em que ela contou que havia sido abusada sexualmente pelos homens. Com base nisso, o pai se dirigiu à delegacia e registrou o Boletim de Ocorrência (BO).

As investigações iniciaram na época do crime, sendo constatado o estupro. No entanto, a condenação dos autores só foi decretada pela Vara da Comarca de Barreirinha, no dia 11 de agosto deste ano. Ambos responderão a 9 anos e 3 meses de reclusão.

Um indivíduo de 32 anos também teve o mandado de prisão por sentença condenatória cumprido pelo estupro de vulnerável da própria enteada.

Todos foram conduzidos à 42ª DIP de Barreirinha e ficarão à disposição do Poder Judiciário.

Anúncio