Denúncia informa corpo escondido em casa de família mantida em cárcere privado, diz polícia

A Polícia Civil do Rio de Janeiro fez uma perícia na casa onde a família foi mantida em cárcere privado por 17 anos

Rio de Janeiro – A Polícia Civil fez uma uma perícia neste sábado (30) na casa onde uma mãe e dois filhos foram mantidos em cárcere privado, em Guaratiba, zona oeste do Rio, para investigar outros possíveis crimes cometidos no local.Segundo a PC, uma denúncia anônima informou que o agressor teria matado uma suposta filha e escondido o corpo na residência.

(Foto: Reprodução / Record TV Rio)

A delegada responsável pelo caso decidiu vasculhar o local em razão dos crimes graves já investigados. Agentes da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Campo Grande chegaram à casa nesta tarde acompanhados de uma equipe dos bombeiros que utiliza cães farejadores.

Até então, os investigadores não haviam tido acesso a parte do imóvel devido à presença de um foco de abelhas, segundo a polícia.

A Polícia Civil confirmou que a Corregedoria está investigando o motivo pelo qual a mãe e os dois filhos permaneceram trancados na casa mesmo com o conhecimento das autoridades.

Agressor mantinha som alto provavelmente para abafar gritos de socorro

O marido mantinha a esposa e dois filhos trancados dentro de casa sem higiene e comida. Ele inclusive amarrava os filhos. As vítimas foram resgatadas com quadro de desidratação e desnutrição grave.

Apesar de um dos vizinhos ter denunciado o caso, a maioria disse que não sabia o que ocorria na residência. Quem mora na região contou que o portão era mantido fechado e que o aparelho de som estava sempre alto. Hoje, eles acreditam que o homem queria abafar os pedidos de socorro.

A família está internada no Hospital Rocha Faria. Os três pacientes tiveram o quadro estabilizado. Eles estão recebendo todos os cuidados clínicos necessários, além do acompanhamento dos serviços social e de saúde mental, segundo a unidade.

O agressor está preso pelos crimes de tortura, cárcere privado e maus-tratos e deve passar por audiência de custódia.

Anúncio