GOLPE DO AMOR: saiba como suspeita agia para cometer crimes em Manaus

A mulher alegava que teria contraído uma bactéria mortal, após manter relações sexuais com as vítimas, para obter vantagens financeiras

Manaus- Tamirys Adriny de Oliveira, 27, foi presa nesta quinta-feira (23), por aplicar o “golpe do amor” em funcionários e executivos do Distrito Industrial. O dinheiro obtido por meio ilícito está avaliado em cerca de R$ 130 mil.

(Foto: Divulgação)

De acordo com o delegado Cícero Túlio, titular do 1° Distrito Integrado de Polícia (DIP), as investigações duraram cerca de cinco meses e iniciaram em razão de diversas denúncias sobre as práticas delituosas da mulher, sendo possível identificar que ela se aproximava das vítimas e passava a acompanhar a rotina delas, para estudar a condição financeira de cada uma.

“Após a aproximação, ela prometia que manteria uma relação amorosa com eles para poder ganhar a confiança deles. Com isso, ela começava a solicitar altas quantias em dinheiro, mesmo sem ter tido qualquer relação física, sob a alegação de que precisaria do dinheiro para fazer uma cirurgia”, disse.

Conforme o titular, quando as vítimas percebiam que havia algo de errado, Tamirys passava para a segunda etapa do golpe, que consistia em querer ter relações sexuais com as vítimas. Após consumar o ato sexual, ela alegava ter contraído uma bactéria mortal e precisava de mais dinheiro para realizar outros procedimentos médicos.

“Com esse golpe, ela conseguiu enganar em torno de cinco vítimas e o dinheiro obtido, por meio ilícito, está avaliado em cerca de R$ 130 mil. Acreditamos que, com a divulgação do crime, mais vítimas possam vir a denunciar”, falou.

Ainda de acordo com o delegado, Tamirys foi presa na padaria da família, no bairro Japiim, zona sul. Será aberto um novo Inquérito Policial (IP) para identificar se esse local seria um ponto de lavagem de dinheiro, em decorrência dos crimes cometidos por ela.

Anúncio