Homem que fingia ser menina têm filhos da mesma idade das vítimas

Criminoso era natural do Pará, mas morava em Manaus e pode ter feito vítimas em vários Estados do País

Manaus – Robson José dos Santos Reis, 42, foi preso nesta sexta-feira (29), durante operação entre a Polícia Civil do Amazonas e do Espírito Santo, pelo crime de pedofilia virtual e armazenamento de conteúdo pornográfico infantil. A prisão ocorreu no bairro Japiim, zona sul de Manaus. O homem que se passava por menina de 10, 11 anos, em redes sociais para conseguir fotos e vídeos íntimos de crianças, tinha filhos da mesma idade das vítimas.

(Foto: Lyandra Peres/PC-AM)

De acordo com informações da Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Cibernéticos (Dercc), o homem criou mais de 10 perfis na rede social do Instagram para iniciar conversa com perfis infantis. As investigações iniciaram após a mãe de uma das crianças, no Estado do Espírito Santo encontrar no celular da vítima vídeos íntimos enviados ao perfil fake. A polícia acredita que ele tenha feito vítimas em vários Estados do País. Em Manaus ainda não há indicações de vítimas.

Conforme explica o delegado Antônio Rondon, da Dercc, a Polícia Civil do Espírito Santo registrou a ocorrência da mãe e, a partir daí as investigações apontaram que o IP do computador do criminoso estava localizando no bairro de Japiim, zona sul de Manaus.

O criminoso ganhava a confiança das crianças e, após isso, pedia vídeos e fotos íntima das crianças.

“Ele inicia a conversa ganhando a confiança das outras crianças, trocavam mensagens conversando sobre assuntos da idade, depois ele entrava em outra esfera da conversa, perguntava sobre decepção amorosa, se tinha tido relações íntimas, até chegar a fase de pedir fotos e vídeos íntimos”, disse o delegado.

Segundo o delegado, não há informações se o homem chegou a ter contato físico com as crianças, mas ainda assim ele foi enquadrado pelo crime cibernético e pedofilia.

No momento da prisão, foi encontrado diversos dispositivos eletrônicos onde o homem armazenava conteúdo pornográfico infantil, de mais de 15 crianças.

“O homem confessou que criou mais de 10 perfis e que a própria plataforma excluía, a polícia acredita que ele tenha feito vítimas em diversos Estados”, afirmou o delegado.

A PC-AM ainda fez um alerta aos pais sobre crimes praticados contra crianças e adolescentes no ambiente virtual.

O delegado Antônio Rondon, titular da Dercc, conta que nessa fase infantojuvenil, é comum o surgimento do primeiro amor, de dúvidas, frustrações, o que gera a necessidade de ter alguém próximo que possa dar apoio durante esse processo, e é nesse momento que infratores se aproximam das vítimas de forma on-line.

Ainda segundo a autoridade policial, após o criminoso obter a amizade virtual das vítimas, ele passa a abordar assuntos mais íntimos, e assim pedem fotos e vídeos sensuais. Em posse do material, posteriormente, passam a humilhá-las, chantageá-las e extorqui-las para que o conteúdo íntimo não seja divulgado na internet, ou ainda, pedem para que sejam cumpridos desafios impostos por ele.

O criminoso preso nesta sexta-feira é natural do Estado Pará, casado, e tem três filhos. Ele ainda afirmou que isso é uma doença e que somente armazenava e que nunca comercializou ou compartilhou os vídeos e as fotos encontradas com ele.

Robson responderá pelo crime de pedofilia virtual e armazenamento de conteúdo pornográfico infantil e ficará a disposição da Justiça.

Anúncio