Jovem é morta a facadas em pizzaria, na Compensa; colega de trabalho é suspeito

Rafaela Oliveira, 19, foi morta com duas facadas, dentro da pizzaria onde trabalhava. Funcionário do estabelecimento, Elivaldo Alves dos Santos, 26, é procurado por suspeita de cometer o crime e fugir do local

Manaus – A ajudante de pizzaria Rafaela Oliveira, 19, foi morta com duas facadas, dentro da pizzaria onde trabalhava, na Rua Oscar Borel, bairro Compensa 1, zona oeste da capital, na tarde desta quarta-feira (19). Um funcionário do estabelecimento, identificado como Elivaldo Alves dos Santos, 26, que é irmão da proprietária da pizzaria, é procurado por suspeita de cometer o crime e fugir do local. As informações foram confirmadas pelo tenente Jhonison Alves, da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

Segundo testemunhas, Elivaldo estava consumindo drogas no local de trabalho e tentou violentar Rafaela sexualmente, mas a vítima teria reagido. (Foto: Jucélio Paiva/Divulgação)

Elivaldo trabalhava há dois dias na pizzaria da irmã. Segundo o tenente da 8ª Cicom, a suspeita é que ele estava consumindo drogas no local de trabalho, e tentou violentar Rafaela sexualmente, mas a vítima teria reagido e foi esfaqueada no pescoço e na barriga, por volta das 16h30, desta quarta-feira. “Essa foi a versão das pessoas que presenciaram o crime, mas a Polícia Civil deve solicitar imagens das câmeras de segurança da pizzaria, que devem ter flagrado toda ação”, disse.

Rafaela ainda foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas já chegou sem vida a uma unidade de saúde, segundo o tenente Jhonison.

Ainda segundo o tenente, Elivaldo era ex-presidiário. Ele cumpriu pena no sistema prisional do Amazonas pelo crime de roubo. “O suspeito já trabalhou na pizzaria, mas tinha ‘aprontado’ e saiu. A irmã deu uma nova oportunidade e aconteceu isso”, comentou.

Rafaela trabalhava há cerca de dois meses como ajudante na cozinha da pizzaria.

Até o início da noite desta quarta-feira, os policiais da 8ª Cicom aguardavam a equipe de peritos do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) e da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) no local do crime, além da equipe do Instituto Médico Legal (IML) para fazer a remoção do corpo da vítima do SPA Joventina Dias.

Anúncio