PC-AM alerta população para propaganda enganosa no Dia do Consumidor

Em casos de golpes relacionados ao consumo, as vítimas devem sempre estar munidas de provas

Manaus – Comemorado no dia 15 de março, o Dia do Consumidor é celebrado com promoções e boas ofertas no mercado. Por esta razão, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) faz alerta para que os consumidores estejam atentos a oportunidades que se tornam golpes.

PC-AM alerta população para propaganda enganosa no Dia do Consumidor (Foto: Mayara Viana / PC-AM)

O delegado Eduardo Paixão, titular da por meio da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Consumidor (Decon), esclarece que a unidade especializada é um braço forte do consumidor, dando apoio à população amazonense, principalmente em casos de publicidade enganosa e golpes de empresas e pessoas jurídicas. Na Decon existe a apuração e a punição criminal do empresário que causa danos e ludibria ao consumidor.

A autoridade policial dá dicas para que as pessoas fiquem atentas e não caiam em golpes, principalmente quando as ofertas forem tentadoras.

“Ao receber qualquer tipo de oferta, promoção, ou ótimas oportunidades de compra, não deixe de verificar a veracidade da oferta e procure sempre saber se o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) daquela empresa é confiável, tem tradição no mercado e não possui processos judiciais. Não compre apenas pelo preço muito abaixo da média de mercado, pois geralmente a oportunidade é um golpe. Desconfie das propostas muito vantajosas e de empresas que ninguém conhece”, salientou ele.

Prevenção

As pessoas devem ter o hábito de consultar o nome da empresa no site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), pelo endereço eletrônico,  para verificar os processos.

Outra recomendação é jamais depositar uma quantia de dinheiro em contas de pessoas físicas, procurando sempre preferir aquelas que são indicadas por compradores que tiveram êxito em suas transações, pois um CNPJ criado recentemente e um preço muito baixo pode se tratar de um golpe certo.

Orientação

Em casos de golpes relacionados ao consumo, a orientação é de que as vítimas devem sempre estar munidas de provas impressas (mensagens, comprovantes, promessas, áudio e vídeo) para que as equipes policiais tenham êxito em punir criminalmente o mau empresário e recuperar o prejuízo financeiro à pessoa vitimada.

“O consumidor prejudicado financeiramente deve demandar na justiça cível pelo prejuízo, formalizar a reclamação no Procon e deixar a cargo das equipes de investigação da Decon a apuração criminal desses criminosos, lembrando que não basta marcar em rede social”, destacou.

Registro de ocorrências

As denúncias podem ser formalizadas na Decon, situada na rua Desembargador Felismino Soares, 155, bairro Colônia Oliveira Machado, zona sul da capital, ou pela Delegacia Virtual (Devir), pelo endereço eletrônico.

Anúncio