PF investiga funcionários de Instituto por suspeita de facilitar pesca ilegal no AM

Foram apreendidos um veículo, munições de arma de fogo, computadores, celulares e  documentos

Manaus – A Polícia Federal do Amazonas (PF-AM) começa nesta terça-feira (04), uma investigação para apurar a conduta de funcionários do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), da REBIO Abufari, localizada no município de Tapauá (a 449 quilômetros a sudoeste de Manaus), por suspeita de facilitação na pesca de quelônios e pirarucu na reserva biológica. Nesta fase da operação, não houve prisões.

As denúncias existem desde 2018 e 2019 contra um servidor do ICMBio e três vigilantes que trabalhavam no Instituto.

Conforme as investigações da PF, os funcionários facilitavam pesca ilegal de quelônios e pirarucus na Reserva Biológica e recebiam valores indevidos dos donos das embarcações para não fiscalizar a atividade. Os funcionários recebiam a determinação do servidor do ICMBio.

O produto da pesca era, posteriormente, comercializado tanto no município de Tapauá como em Manaus.

Foram apreendidos um veículo, munições de arma de fogo, computadores, celulares e  documentos. Os envolvidos poderão responder pelos crimes de corrupção passiva, associação criminosa, ameaça e pesca ilegal, cujas penas podem alcançar 18 anos e 06 meses de prisão.

Anúncio