Preso homem que se passava por agente penitenciário e policial civil para aplicar golpes

Segundo a polícia, Luiz Paulo Queiroz cobrava R$ 700 por uma vaga de emprego e pedia adiantamento de R$ 300 para as vítimas. Até o momento, ele foi denunciado por 17 pessoas

Luiz Paulo falsificava crachás e distintivo policial, além de documentos de admissão (Foto: Sandro Pereira)

Luiz Paulo falsificava crachás e distintivo policial, além de documentos de admissão (Foto: Sandro Pereira)

Manaus – Um homem foi preso, na tarde de segunda-feira (17), por policiais do 11º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na Rua Madalena Frota, localizada no bairro Novo Aleixo, zona norte de Manaus, suspeito de estelionato. Segundo a polícia, Luiz Paulo Queiroz, 42, se passava por agente penitenciário e por policial civil para aplicar golpes, vendendo cargos comissionados na Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

A delegada titular do 11º DIP, Joyce Coelho, afirmou que o homem cobrava R$ 700 por uma vaga de emprego no órgão. Dessa quantia, ele pedia das vítimas, um adiantamento de R$ 300 pela vaga. Após receber o dinheiro, o homem parava de atender o telefonema das vítimas.

A delegada disse ainda que, até o momento, 17 vítimas denunciaram o homem, mas a estimativa é que cerca de 50 pessoas tenham sofrido o golpe.

“O que nos chamou a atenção foi o grande número de vítimas denunciando que este homem estava vendendo vagas no sistema de segurança pública e nós sabemos que não existem esses tipos de vagas”, ressaltou.

Segundo a polícia, o homem já havia trabalhado na empresa Umanizzare, que presta serviços a presídios do Estado, como supervisor de agentes no ano de 2015.

Luiz Paulo falsificava crachás e distintivo policial, além de documentos de admissão.

O homem foi indiciado por estelionato majorado e será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

Anúncio