Vídeo: corpo de ‘L7’ deve continuar no IML até que a cabeça seja encontrada

A mãe de “L7” está em Manaus e fez a liberação do corpo do companheiro que também foi executado

Manaus – O corpo de Luciano da Silva Barbosa, 32, vulgo “L7”, deve permanecer no Instituto Médico Legal (IML) de Manaus até que a cabeça dele seja encontrada. A mãe de “L7” chegou nesta sexta-feira (24) na capital para liberar o corpo do companheiro Silviney Oliveira Araújo, 42.

“L7” e o padrasto foram executados no município de Anamã (a 165 quilômetros a oeste da capital). De acordo com informações, a mãe da vítima veio fazer a retirada do corpo do companheiro. A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) informou que mais informações não podem ser repassadas no momento.

O corpo de  ‘L7’, e se seu padrasto, Silviney, chegaram a Manaus na noite desta quinta-feira (23). O carro do Instituto se deslocou até Manacapuru, por volta das 16h, para esperar a chegada do corpo, que foi transportado de barco do município de Anamã.

Conforme relatório da ocorrência, feito pela mãe de “L7”, aproximadamente 15 a 20 homens encapuzados, armados com arma de fogo longa e curta, arrombaram a residência e executaram seu filho e o companheiro. Segundo relatos da mulher, seu esposo não tinha envolvimento com o mundo do crime.

Ainda segundo informações preliminares, a execução de “L7” teria ocorrido pelo fato dele sair de uma facção em Manaus e está em Anamã comandando o tráfico de drogas. Ele cumpria pena no regime e era monitorado com uso de tornozeleira eletrônica e tinha uma extensa ficha criminal.

Por meio de nota, a PC-AM disse também que um inquérito policial (IP) foi instaurado para investigar as mortes.

“A PC-AM, por meio do delegado Guilherme Torres, diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), ressaltou que determinou o deslocamento do delegado Rodrigo Torres, titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru, para auxiliar nas investigações”, diz a nota.

Veja vídeo:

Anúncio