Vídeo: escolas militarizadas recebem reforço policial após ameaça de massacre

O suposto recado de uma facção criminosa acabou causando pânico em alunos e  familiares

Manaus –  A Polícia Militar do Amazonas (PMAM) reforçou a segurança nas escola militarizadas em Manaus nesta terça-feira(5), após uma publicação nas redes sociais anunciar um massacre no Colégio da Polícia Militar do Amazonas CMPM V, em Flores, na zona norte de Manaus.

(Foto: Fousquare / Internet)

A mensagem, supostamente enviada pelo integrante de uma facção na noite do dia 4 de abril, informava  que ocorreria um massacre na Nilton Lins, onde a escola militarizada funciona.

blank

O suposto recado de uma facção criminosa acabou causando pânico em alunos e  familiares. Após a mensagem repercurtir, muitos pais foram para a escola buscar os filhos, o que gerou tumulto na porta da unidade de ensino.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) informou que “tomou conhecimento sobre a ameaça de uma ação delituosa, divulgada nas redes sociais, nas dependências do Colégio da Polícia Militar do Amazonas, em Flores e que de imediato, tomaram medidas de prevenção, como o reforço policial ostensivo e investigação pela Secretaria Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai)”

Ainda segundo a SSP, as equipes policiais foram até o local para levantar informações sobre o ocorrido e verificar o suposto ataque com arma de fogo ao local. Não foi registrado nenhum tipo de confusão durante a ida dos agentes à escola.

O Comandante Geral da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), Cel Vinícius, divulgou um vídeo informando que a mensagem que circulou foi apenas uma fake news, tranquilizou os pais, mas que por medida de segurança vai manter o policiamento nas escolas. O comandante pediu ainda que todos os alunos voltem para a escola normalmente.

Veja vídeo:

Anúncio