Vídeo: ex-militar preso por matar esposa enterrou o corpo no quintal de casa em Manaus

O homem estava foragido há 17 anos e foi preso nesta sexta-feira na mesma casa onde o crime ocorreu

Manaus – O ex-militar do Exército brasileiro, Oséias Mendes Brito, preso na manhã desta sexta-feira (23) pelo crime de homicídio praticado contra a sua esposa no ano de 2005, queimou o corpo e enterrou a ossada da mulher no quintal da casa localizada no bairro da Redenção, zona oeste de Manaus.

De acordo com a delegada Débora Barreiros Barreiros, adjunta da Delegacia Especializade em Homicídios e Sequestros (DEHS), a vítima identificada como Maria José Braga de Souza, 25, foi morta a golpes de martelo, além de facadas pelo corpo e também espancada com barras de ferro. No dia do crime, o casal teve uma discussão e a mulher foi para a casa de familiares, porém, Oséias transtornado foi atrás da esposa e a arrastou pelo cabelo em plena via pública de volta para a residência.

Na época do crime, os vizinhos informaram que quando a mulher entrou na casa junto do marido, eles ouviram muitos gritos por parte da vítima que, após algumas horas não foi mais ouvida por ninguém. Durante a madrugada, os moradores sentiram um forte cheiro de queimado na região da casa. No outro dia, como não viam mais ninguém na residência, chamaram a polícia para verificar o forte cheiro. A delegada Débora informou que após a denúncia dos vizinhos, a polícia chegou a adentrar na casa e encontrou todos os materiais utilizados para que Oséias cometesse o crime bárbaro. O homem não estava mais na casa.

Após a polícia recolher os materiais, os investigadores começaram a fazer uma varredura na residência. Momentos depois, seguiram até o quintal e descobriram que havia uma certa quantidade de barro em um ponto do local. Quando os agentes começaram a escavar encontraram várias ossadas queimadas e que aparentemente pertencia a uma mulher. Após o a perícia, os exames constataram que os ossos eram de Maria José e que os três materiais da casa foram utilizados para a morte dela.

Desde então, Oséias Mendes seguia foragido e, durante as investigações foi descoberto que ele já tinha passagem na polícia nos anos 90 pelo crime de lesão corporal e sequestro. Inclusive, quando o homem se juntou com a vítima ele também já tinha uma denúncia a respeito da Lei Maria da Penha devido agredir a ex-companheira com quem tinha  dois filhos.

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) não soube informar o porquê do homem está solto durante 17 anos. A delegada informou que ninguém da família denunciou Oséias até o presente momento e que ele foi preso na mesma casa onde tudo aconteceu em cumprimento de mandado de prisão expedido pela Justiça há anos atrás.

Veja vídeo:

Anúncio