VÍDEO: suspeita na morte de ex-líder comunitário é presa em Manaus

O ex-líder comunitário do Coroado foi morto a golpes de tesoura por um homem conhecido como “Júnior Menor”

Manaus – Mikaelen Ferreira de Almeida, 20, foi presa nesta segunda-feira (23), por envolvimento na morte do ex-líder comunitário Francisco Ribeiro Reis, 50, conhecido como “Chiquinho”. O crime ocorreu na madrugada do dia 16 de outubro de 2022, na Avenida Cristo Rei, bairro Coroado, zona leste de Manaus.

Ex-líder comunitário Francisco Ribeiro Reis, 50, foi morto na madrugada do dia 16 de outubro de 2022 (Foto: Divulgação)

No momento que estava sendo encaminhada para realizar o corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML), Mikaelen disse que “é inocente, não fez nada, mas presenciou o crime”.

“Ele [‘Júnior Menor’] falou bem assim para mim, ‘vem aqui se não eu vou cometer o maior erro da minha vida’. O rapaz [ex-líder comunitário] ainda falou para eu ir até lá e tentar convencer ele [‘Júnior Menor’] para não fazer nada com ele [ex-líder comunitário]”, contou Mikaelen.

“Eu fui, mas não adiantou de nada. Eu tentei convencer ele de todas as formas. Mandei ele pensar no filho dele, mas não adiantou de nada. Ele tava sob efeito de drogas e nem sabia quantos dias ele tava amanhecido. Já fazia três meses que estávamos separados. Eu sou inocente. Eu estou ciente de que eu não fiz nada. Eu estava bastante com medo dele fazer algo comigo também”, explicou a mulher.

De acordo com a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Lander de Souza Diniz Júnior, 18, conhecido como ‘Júnior Menor’, matou a vítima com golpes de tesoura e Mikaelen, companheira dele, estava no imóvel do ex-líder comunitário e ajudou no crime. Após o delito, ambos pegaram o dinheiro da vítima e foram ao supermercado fazer compras.

As investigações apontaram ainda que Francisco e Lander teriam um relacionamento amoroso  e moravam juntos há pelo menos duas semanas. “Júnior Menor” transmitiu uma live antes de assassinar o ex-líder comunitário. Nas redes sociais, ele apareceu visivelmente sobe efeito de drogas, e dizia que estava ‘pelo certo’ fazendo ameaças a Francisco com uma tesoura.

‘Eu vou fazer o mal com uma pessoa que não tem nada a ver com a minha situação’ disse ‘Junior Menor’ durante a live. Durante a transmissão a vítima disse que conheceu e ajudou o filho de ‘Junior’.

Em outra live, “Junior Menor”apareceu confessando que cometeu o crime. O homem também falou sobre a quantia que teria emprestado à vítima.

“Eu matei o cara mesmo. Porque ele me deve e quem deve tem que pagar com a vida. Ele morreu porque tava me devendo e eu faço a justiça com as minhas próprias mãos”, disse o homem.

“Eu emprestei R$ 4 mil pra ele. Ele tava com dinheiro e não me pagou. Eu tive que matar ele”, afirmou.

Junior Menor’, foi morto a tiros no mesmo dia da morte Francisco. Ele estava escondido na mata do sítio da mãe no quilômetro 41 da rodovia federal BR-174, na Comunidade Nova Canaã. O infrator também estava mantendo refém a mulher e o filho. Em uma tentativa de fuga, trocou tiros com os policiais, e acabou sendo atingido.

blank

“Júnior Menor” matou a vítima com golpes de tesoura e foi morto após trocar tiros com a polícia (Foto: Divulgação)

O delegado Ricardo Cunha, titular da DEHS, disse na época que, segundo as investigações, a morte de Francisco não estaria ligada a dívidas que supostamente a vítima teria com “Júnior Menor”, como ele havia dito em live.

Na noite anterior ao crime, os dois estavam bebendo e um familiar percebeu que o infrator estava fazendo transferência via Pix para sua conta pessoal. Ainda no local, se gerou uma briga e depois disso o casal foi embora. Esse deve ter sido o motivo do crime.

Veja vídeo (Reprodução – Ayrton Lopes D24am):

Saiba mais sobre o caso:

É proibida a reprodução deste conteúdo, desde que citada a  fonte: D24AM.COM

Anúncio