Viúva do ex-presidente da Vila Isabel assassinado é assaltada quando ia liberar o corpo

Wilson Vieira Alves, o Moisés, 61, foi assassinado a tiros na noite deste domingo na zona oeste do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro – Shayene Cesário, viúva de Wilson Vieira Alves, o Moisés, ex-presidente da Unidos de Vila Isabel que foi assassinado na noite deste domingo (25), foi assaltada nesta segunda (26), quando estava indo liberar o corpo do ex-dirigente para o enterro.

(Foto: Reprodução – Redes Sociais)

De acordo com o site Extra, a viúva estava junto com a mãe, Ana Lúcia Cesário, quando atravessava a Linha Vermelha, na Avenida Brasil, na altura de São Cristóvão, seguindo para o Instituto Médico-Legal (IML). Bandidos disfarçados de ambulantes abordaram as mulheres e levaram os celulares e uma bolsa durante o arrastão.

A via da Avenida Brasil estava fechada nesta segunda-feira (26) devido um intenso tiroteio durante um confronto entre policiais e traficantes no Complexo da Maré, na zona norte do Rio de Janeiro.

Execução

Wilson Vieira Alves, o Moisés, 61, foi assassinado a tiros na noite de domingo (25) na zona oeste do Rio de Janeiro. Ele estava a caminho da quadra da Portela acompanhado da mulher, Shayene Cesário, musa da escola de Madureira, quando foi atingido  por homens que estavam em uma moto. Ela não ficou ferida.

Segundo a Polícia Militar, ainda não há informações sobre a autoria e a motivação do crime. O policiamento ostensivo foi reforçado pelo Batalhão da Polícia de Choque na avenida das Américas.

Moisés foi preso em abril de 2010 em operação da Polícia Federal que investigou a exploração ilegal de máquinas caça-níqueis em Niterói e São Gonçalo. Em 2012 ele obteve um habeas corpus e saiu da prisão.

Anúncio