‘A não convocação do vice-governador pela ALE é uma omissão perigosa’, alerta deputado

Barreto apresentou requerimento que convocava o vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida, para prestar esclarecimentos a respeito da sua carta de exoneração da Secretaria da Casa Civil do Estado

Manaus – O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) afirmou, nesta quinta-feira (4), que a reprovação da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) sobre o requerimento de convocação do vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida, para prestar esclarecimentos a respeito da sua carta de exoneração da Secretaria da Casa Civil do Estado, é perigosa e que deixa a Casa conivente com os atos do Executivo. Autor da matéria, o parlamentar lamentou a derrubada do requerimento, que teve 16 votos contra, 4 a favor e duas abstenções, e salientou que irá interpelar judicialmente a convocação do gestor para explicar as declarações em sua carta de demissão, onde citou a existência de “pessoas perigosas” dentro do Governo.

Em seu posicionamento na Sessão Ordinária virtual, Wilker ponderou que a rejeição da Assembleia é um gesto de cumplicidade do Parlamento com “pessoas perigosas” que rondam a atual gestão.

“Esta Casa deu um gesto de conivência para os atos dessas pessoas perigosas, os ratos que estão próximos do queijo. A não convocação do vice-governador é uma omissão perigosa, ele deveria explicar para a sociedade quem são os fantasmas descritos em sua carta de demissão. Se algo de grave acontecer, a Assembleia é cúmplice, também terá a sua culpa”, disse Barreto.

(Foto: Danilo Mello/ALE)

Anúncio
Anúncio