ALE-AM instala CPI para investigar a área de Educação no governo do Estado

Proposta do deputado estadual Wilker Barreto visa investigar dispensa de licitação, denúncias de ‘mensalinho’ e outros fatos envolvendo contratos no âmbito da Seduc

Manaus – A Assembleia Legislativa do Estado (ALE) instalou nesta quarta-feira (8) uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a área de Educação no governo do Amazonas. A proposta é de autoria do deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) e visa investigar dispensa de licitação, denúncias de ‘mensalinho’ e outros fatos envolvendo contratos no âmbito da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

O deputado Wilker Barreto salientou que não atuará nos trabalhos da nova CPI, já que é titular da CPI da Saúde (Foto: Divulgação)

A instalação foi realizada nesta quarta, mas os trabalhos foram suspensos por haver duas comissões instaladas no Parlamento estadual: a CPI da Saúde e a Comissão Especial do impeachment do governador do Estado, Wilson Lima, e do vice Carlos Alberto.

Segundo a Mesa Diretora da ALE, os trabalhos da CPI da Saúde serão retomados “assim que a Casa tiver condições administrativas”.

Na sessão ordinária desta quarta-feira (8), o presidente da ALE, deputado estadual Josué Neto (PRTB), revelou que na noite de terça-feira (7) a proposta de criação da nova CPI chegou a oito assinaturas. “A CPI está declaradamente aberta e, ao mesmo tempo, sob orientação da diretoria geral da Casa, estamos abrindo a Comissão – ela existe – e que vamos dar início assim que a Casa suporte o andamento da CPI da Educação”, disse Josué Neto.

Para o deputado estadual Wilker Barreto, a decisão de Josué Neto estará contribuindo com os anseios da população amazonense, a exemplo da CPI da Saúde.

“Uma atitude correta desta Casa de instalar a CPI da Educação e faço um apelo para que esta comissão trabalhe como a CPI da Saúde, que está sendo um divisor de águas nesta Assembleia. Desta forma, a Assembleia Legislativa estará contribuindo e prestando conta para a população”, explicou Barreto.

O deputado salientou, ainda, que não atuará nos trabalhos da nova CPI, já que é titular da CPI da Saúde. No entanto, Wilker Barreto comentou que o colega de oposição, deputado Dermilson Chagas, líder do Podemos na Assembleia, vai fazer parte da composição dos membros da CPI da Educação.

Apoiaram a instalação da CPI, os deputados estaduais Augusto Ferraz (DEM), Delegado Péricles (PSL), Dermilson Chagas (Podemos), Fausto Júnior (PRTB), Josué Neto (PRTB), Serafim Correa (PSB), Sinésio Campos (PT) e o autor Wilker Barreto (Podemos).

Logo após o anúncio de criação da CPI da Educação, a líder do governo na ALE, deputada estadual Joana Darc (PL), contestou a instalação dizendo que o deputado estadual Augusto Ferraz (DEM) encaminhou requerimento pedindo a retirada do nome dele do apoio à criação da CPI.

Anúncio