Alvo de CPI ganha aditivos de R$ 4,9 milhões

A empresa WF Control Apoio a Gestão de Saúde ganhou, apenas em outubro, dois aditivos junto a Secretaria de Estado de Saúde (SES), que totalizam R$ 4,993 milhões para serviços de transporte

Manaus – Alvo de denúncia no relatório final da CPI da Saúde, apresentada em 29 de setembro, a empresa WF Control Apoio a Gestão de Saúde e Atividades Empresariais Ltda. ganhou, apenas em outubro, dois aditivos junto a Secretaria de Estado de Saúde (SES) que totalizam R$ 4,993 milhões.

Em 2 de outubro, três dias após a CPI tornar pública denúncias envolvendo irregularidades na área da Saúde do Amazonas, a secretaria de Saúde publicou primeiro aditivo no valor de R$ 3,186 milhões ao contrato nº 016/2020, com vigência de 90 dias.

O contrato visa serviços de transporte de pacientes suspeitos ou confirmado com o coronavírus (Covid-19), para atender as unidades hospitalares de referência na capital.

A CPI constatou irregularidades em contratos firmados para atender o Hospital Delphina Aziz (Foto: Arquivo/GDC)

Outro aditivo conquistado pela WF Control totaliza R$ 1,806 milhões que se refere ao primeiro termo aditivo no contrato nº 22/2020, publicado no último dia 13 no Diário Oficial do Estado (DOE) e prorroga o contrato até abril de 2021.

Neste caso, o contrato visa fornecimentos de serviços de transporte de pacientes suspeitos ou confirmado com o vírus, do interior do Amazonas, entre portos e aeroportos até às unidades hospitalares de referência em Manaus.

De acordo como aditivo, o governo do Estado aposta que a pandemia deve se prolongar até abril do próximo ano.
No relatório da CPI, a empresa é acusada de atos de improbidade administrativa que atentam contra a administração pública.

Além dos contratos com a SES, a empresa também mantém contratos com outros órgãos do Estado como Departamento de Estado de Trânsito (Detran). Desde o início da gestão Wilson Lima, a WF recebeu do governo do Estado R$ 38,304 milhões, sendo R$ 21,003 milhões neste ano e mais R$ 17,300 milhões no ano passado. Os dados são do Portal da Transparência do Estado.

Veículos

Em 6 de setembro, o GDC publicou matéria informando que o Detran havia firmado terceiro termo aditivo com a WF Control com valor global de R$ 2,695. Segundo dados do Portal da Transparência do governo do Estado, pelo contrato, a empresa prestará, por um ano, serviços de armazenamento, guarda e gestão de veículos apreendidos pelo Setor Operacional do Detran.

Em publicação do Diário Oficial dos Municípios do último dia 28, o diretor-presidente do Detran Rodrigo de Sá Barbosa determinou emissão de nota de empenho nº 2020NE00809, datada de 25 de agosto, no valor de R$ 449.280 para pagamento a WF Control. O aditivo iniciou em 2 de setembro com vigência até setembro de 2021.

Anúncio