Alvo de perseguição do governador, apresentador Alex Braga ataca intimidação

Perseguição e tentativa de intimidação à atividade livre da imprensa tem sido uma marca da gestão estadual do Amazonas

Manaus – Perseguição e tentativa de intimidação à atividade livre da imprensa tem sido uma marca da gestão estadual do Amazonas. Uma das vítimas recorrentes do governo é o apresentador do programa AMAZONAS DIÁRIO, jornalista Alex Braga, alvo de processos movidos pelo governador Wilson Lima. O AMAZONAS DIÁRIO, do GRUPO DIARIO DE COMUNICAÇÃO (GDC), é transmitido pela RECORD NEWS MANAUS e tem como principal característica o jornalismo investigativo, fato que tem desagradado membros da gestão estadual.

Em um dos processos, Wilson Lima representa com o jornalista alegando crime de calúnia. Acusação refutada pela a advogada Catharina Estrela. “O crime de calúnia exige que a pessoa esteja dando uma informação falsa e, neste caso, não existe uma falsidade. Por isto eu não entendo a conduta do Alex como criminosa. No caso do governador não existe falsidade. Existe mesmo uma investigação no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Alex não inventou isto. Na imprensa nacional e local já se comentava sobre esta investigação sobre irregularidades em compra de respiradores. Quando Alex atribuiu estes fatos ao governador, ele não inventou, portanto não existe crime”, ratifica.

(Foto: Divulgação/Luis Henrique)

De acordo com a advogada, ao não haver crime e, ainda assim, o governador ingressar com uma representação, isto pode ser considerado uma perseguição. “As informações que o Alex cita foram abordados em várias outros órgãos de imprensa e não se conhece processos contra outros jornais. Se existe falsidade, se alguém está plantando uma falsidade, isto deveria ser apurado. Aparentemente, isto é só contra o Alex, talvez porque ele fale coisas que se queira que ele não fale mais”, apontou.

À reportagem do GDC Alex Braga narrou que as ações do governador não o intimidam e que suas afirmações são todas respaldadas. “Tudo que eu disse no programa foi alvo da imprensa nacional. Fui questionado por que disse que o governador é ‘membro de uma organização criminosa’, no entanto, esta afirmação consta em um documento da Procuradoria Geral da República (PGR). Também fui questionado porque teria chamado o governador de ‘moleque’ e – mais uma vez – apenas reproduzi uma fala do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ari Moutinho, de um vídeo público disponível nas redes sociais. Quero ressaltar que , apesar de toda perseguição, nada vai nos intimidar ou nos calar”, frisou.

Alex frisou que vai procurar entidade em defesas da liberdade de imprensa para denunciar a perseguição que tem sofrido. “Inclusive iremos procurar também o STJ para denunciar que estão tentando tirar o direito da população do Amazonas de se informar sobre denúncias envolvendo a gestão do Governo do Amazonas.
Saliento que o governador tenta impedir que a população saiba das investigações determinadas pelo próprio STJ e conduzidas por órgãos federais de investigações”, afirmou.

Anúncio